Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Acusado de estuprar Mari Ferrer tem absolvição confirmada na Justiça

Decisão sobre o caso envolvendo o empresário André Aranha foi emitida nesta quinta (7)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 7 out 2021, 15h09 - Publicado em 7 out 2021, 15h06

André de Camargo Aranha, acusado de estuprar Mariana Ferrer, teve a absolvição confirmada por unanimidade em primeira instância no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC).

Os desembargadores que analisaram o pedido confirmaram a absolvição alegando falta de provas do crime. A defesa de Mariana ainda pode recorrer da sentença nos tribunais superiores.

Aranha foi acusado por Mariana Ferrer de estupro durante uma festa no Café de La Musique, em 2018: ela afirma que o empresário a dopou antes de cometer o estupro. A perícia encontrou sêmen de André e sangue de Mariana, mas não constatou a presença de álcool ou drogas.

André foi inocentado do crime pela primeira vez em setembro de 2020. O caso levou a expressão ‘estupro culposo’, após o promotor afirmar que o empresário não tinha como saber que a jovem não estava em condições de consentir com o ato, assim, não teria tido a “intenção” de estuprar, o que foi revelado pelo The Intercept Brasil.

Na audiência do caso, o advogado de Aranha, Claudio Gastão da Rosa Filho, humilhou a jovem durante o julgamento, afirmando que algumas fotos da jovem postadas nas redes sociais eram “ginecológicas” e que ele “jamais teria uma filha” no “nível” de Mariana. Quando a jovem começou a chorar o homem afirmou que “não adianta vir com esse teu choro dissimulado, falso e essa lábia de crocodilo”.

Continua após a publicidade

O caso levou a uma investigação no Conselho Nacional de Justiça e a aprovação na Câmara dos Deputados do Projeto de Lei Mariana Ferrer, que coíbe a ofensa à vítima durante um julgamento.

Na última quarta-feira (6) Mariana compartilhou nas redes sociais laudos médicos com diagnósticos de estresse pós traumático, síndrome do pânico e transtorno depressivo que teriam sido decorrência do episódio de violência sexual.

View this post on Instagram

A post shared by Mariana Ferrer 마리아나 페러 (@maribferrer)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)