Clique e assine por apenas 6,90/mês

Estátua de mais de dois metros é furtada do Vale do Anhangabaú

A escultura em bronze, datada de 1944, sumiu no mês passado

Por Mariani Campos - Atualizado em 14 Aug 2019, 11h55 - Publicado em 13 Aug 2019, 18h22
Diana, a Caçadora: à esq. a original, que está no Louvre; à dir., a versão furtada no centro Reprodução/Veja SP

A escultura de bronze Diana, a Caçadora foi furtada da praça Pedro Alessa, no Vale do Anhangabaú, durante as obras de revitalização da região feitas pela Prefeitura de São Paulo.

A ausência da obra foi percebida em 19 de julho, por um funcionário que trabalha no projeto. Porém, o Boletim de Ocorrência, registrado no 3º DP Campos Elíseos como furto qualificado, só foi feito em 23 de julho, depois que funcionários do Departamento de Patrimônio Histórico (DPH) realizaram uma vistoria no local.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo informou que abriu um procedimento interno para apurar as responsabilidades.

A estátua, com 2,35 metros de altura sobre uma base de argamassa, é uma réplica da obra original do escultor francês Jean-Antoine Houdon, que se encontra no Louvre, em Paris. A versão agora desaparecida foi criada em 1944 por alunos do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e já não vivia seus melhores dias: há cerca de uma década foi danificada e, desde então, duas partes (braço e arco) estão guardadas o DPH.

Continua após a publicidade

 

 

 

Publicidade