Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Doria afirma que obras da Linha 6-Laranja serão retomadas neste ano

A construção está paralisada desde 2016; a interrupção ocorreu após escândalos relacionados à corrupção

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 7 fev 2020, 17h08 - Publicado em 7 fev 2020, 17h06

Nesta sexta-feira (7) o governador João Doria (PSDB) anunciou que as obras da Linha 6-Laranja, paralisadas desde 2016, devem ser retomadas até o final do ano.

Em coletiva de imprensa, que contou com a presença também do prefeito Bruno Covas (PSDB), ele afirmou que a empresa espanhola Acciona adquiriu os direitos da concessionária Move São Paulo. De acordo com o governo, em até 45 dias todos os requisitos legais serão cumpridos para que a retomada das obras ocorram em 2020.

Em 2019, quando a Acciona foi anunciada como principal interessada pela linha Laranja, a administração tucana afirmou que o prazo para a entrega total das obras seria de até quatro anos. A construção do trajeto é uma novela de anos: o contrato com a Move São Paulo foi assinado em 2013, mas as obras de escavação foram iniciadas apenas em 2015, e paralisadas no ano seguinte, após escândalos de corrupção envolvendo empresas do consórcio, como a Odebrecht, Queiroz Galvão e a UTC Engenharia.

Doria afirmou que o investimento será de 13 bilhões de reais e virá da iniciativa privada. “A tratativa é irrevogável e irretratável agora. A Acciona foi qualificada de acordo com as exigências para este processo”, afirmou Alexandre Baldy, Secretário dos Transportes Metropolitanos.

O trajeto terá 15,3 quilômetros e deve ligar a região da Brasilândia, na Zona Norte, até a estação São Joaquim da Linha 1-Azul, no centro da capital paulista, em cerca de 23 minutos. A expectativa é que a Laranja atenda mais de 630 000 pessoas por dia. Confira abaixo o mapa com todas as estações:

Trajeto completo da Linha 6-laranja. Segundo Doria, obras devem ser retomadas ainda em 2020 Governo de SP/Divulgação
  • Continua após a publicidade
    Publicidade