Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Após denúncia do MP, Ana Hickmann faz post sobre “indignação”

Promotoria de Minas Gerais denunciou cunhado da apresentadora, Gustavo Corrêa, por homicídio doloso

Por Veja São Paulo (com Estadão Conteúdo) Atualizado em 1 jun 2017, 16h05 - Publicado em 8 jul 2016, 11h11

A apresentadora Ana Hickmann e o seu marido, o empresário Alexandre Corrêa, usaram as redes sociais para manifestar desprezo. Em postagem da manhã desta sexta (8), os dois publicaram a definição da palavra “indignação”, provavelmente como uma resposta à recente denúncia do Ministério Público de Minas Gerais por homicídio doloso contra o cunhado de Ana, Gustavo Corrêa, de 35 anos, pela morte de Rodrigo Augusto de Pádua, 30 anos. Fã da apresentadora, Pádua tentou matá-la no quarto de um hotel em Belo Horizonte, em 21 de maio.

Ao lado da postagem, a apresentadora escreveu “Bom dia #família.” e Corrêa postou “Bom dia a todos”. Seguidores mandaram mensagens de apoio como “indignada é mesmo a palavra certa! Queria ver se fosse tivesse um atirador, com uma arma mirada para sua família”. 

+ Cunhado de Ana Hickmann conta detalhes sobre atentado

Ana Hickmann indignada
Ana Hickmann indignada

Na argumentação da denúncia, entregue nesta quinta (7) à Justiça pelo promotor Francisco de Assis Santiago, o MP aponta que Corrêa estava em situação de legítima defesa, mas excedeu essa condição e praticou homicídio doloso. A principal prova disso, para a promotoria, é que Pádua morreu com três tiros na nuca.

+  Anotações de Rodrigo de Pádua indicavam obsessão antiga

Continua após a publicidade

Relembre o caso

Morador de Juiz de Fora, o agressor se hospedou no mesmo hotel da equipe da apresentadora, que estava na cidade para o lançamento de produto da sua marca.

A tentativa de assassinato da apresentadora e a morte do agressor ocorreu na tarde de um sábado. Pádua se hospedou no hotel no dia anterior, conforme investigações da Polícia Civil, e passou a observar integrantes da equipe da apresentadora a partir do almoço de sábado. Por volta das 14h, ele rendeu o cunhado da apresentadora e o obrigou a levá-lo até o quarto onde estavam Ana Hickmann e sua assessora, Giovana Oliveira, mulher de Corrêa.

Ao chegarem, Pádua obrigou os três a se sentarem voltados para a parede e passou a xingar a apresentadora. O agressor então disparou a arma e acertou o ombro esquerdo de Giovana. Ana Hickmann estava abraçada à cunhada com a cabeça na parte da frente do ombro da assessora alvo do disparo.

+ Cunhada de Ana Hickmann não poderá tirar projétil da perna

Corrêa, então, reagiu, passou a lutar com Pádua, tomou-lhe a arma e o matou com três tiros na nuca, segundo as investigações.

A bala que acertou o ombro de Giovana passou pelo abdômen e saiu pela perna direita. A assessora ficou internada por doze dias, inicialmente, no hospital Biocor, em Belo Horizonte, e depois no Sírio Libanês, em São Paulo. O MP informou que a Justiça deverá decidir nesta sexta, 8, se acata ou não a denúncia.

Continua após a publicidade

Publicidade