Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Conta de água sobe em cidades com atendimento da Sabesp

Reajuste foi aprovado em julho pela agência reguladora do estado

Por Redação VEJA São Paulo 17 ago 2020, 18h04

A conta de água está mais cara nas cidades atendidas pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A elevação de até 3,4%, em vigor desde o último dia 15 de agosto, foi aprovada pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) em 15 de julho, após três meses de prorrogação.

Apesar do aumento, a Arsesp manteve, até 15 de setembro, a proibição do corte do fornecimento de água aos consumidores atendidos pela Sabesp. Segundo a agência reguladora, a medida visa minimizar as consequências econômicas da pandemia de Covid-19.

Não poderão ser interrompidos os serviços de água e esgoto dos usuários das categorias residencial social e residencial favela, em decorrência da inadimplência das faturas. A medida também isenta a cobrança de multa e juros das contas com vencimento em agosto e setembro de 2020.

Continua após a publicidade

Publicidade