Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Cidades da Grande SP reajustam tarifa de ônibus para até R$ 6

Alguns municípios têm três valores diferentes para quem paga em dinheiro, cartão ou usa vale-transporte

Por Redação VEJA São Paulo 30 dez 2021, 12h29

Ao menos cinco cidades da região metropolitana de São Paulo anunciaram o reajuste da tarifa dos ônibus municipais. Em Mauá, a tarifa passará para R$ 6 a partir do dia 29 de janeiro de 2022.

Os outros municípios que já definiram reajuste são: Diadema, São Bernardo do Campo, Guarulhos e Francisco Morato.

+Casal faz sexo em plena luz do dia em orla da praia de Santos

Quase todas elas já praticam valores acima do que é cobrado na cidade de São Paulo, de R$ 4,40. Na capital, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) chegou a dizer que o aumento seria inevitável, porém, após a divulgação de que a administração municipal tem R$ 27 bilhões em caixa, o reajuste ficou incerto.

Em geral, as cidades que já anunciaram aumento do valor da tarifa justificam que a alta acumulada dos preços pressionou o caixa municipal e levou ao reajuste. Algumas delas, como no caso de São Bernardo do Campo, estão sem reajuste desde o ano de 2019.

Algumas dessas cidades, tais como Guarulhos, Diadema e Mauá, praticam tarifas diferenciadas para quem usa o cartão eletrônico (modelos que têm funções similares as do Bilhete Único usado na capital), dinheiro ou vale-transporte.

Continua após a publicidade

Confira os novos valores das tarifas

Mauá

  • Um decreto assinado nesta quarta-feira (29) pelo prefeito de Mauá, Marcelo Oliveira, fixa em R$ 6 a tarifa dos ônibus na cidade, R$ 0,70 mais caro que era praticado anteriormente, de R$ 5,30. Para quem usar o cartão eletrônico chamado “Cartão Sim”, o valor foi reduzido de R$ 4,30 para R$ 4,20. Quem tiver direito a tarifa social e for pagar em dinheiro, o valor é de R$ 5. Todos esses novos valores começam a valer no dia 29 de janeiro.

Diadema

  • Outra cidade que também pratica valores diferentes para quem usa o seu cartão eletrônico ou não é Diadema. Em decreto assinado pelo prefeito José de Filippi Júnior, e publicado nesta quarta-feira (29), a cidade decidiu manter o valor de $ 4,25 para quem usa o cartão “Sou+Diadema”. Porém, aumentou o valor para quem paga em dinheiro, na catraca do coletivo. A partir do dia 2 de janeiro, próximo domingo, a tarifa atual de R$ 4,65 passará para R$ 5,10. No caso do vale-transporte, o valor será de R$ 6.

Guarulhos

  • Também a partir de domingo, dia 2 de janeiro, as pessoas que precisarem usar ônibus em Guarulhos pagarão mais caro. O valor pago pelas empresas por meio do vale-transporte a seus funcionários, custará R$ 5,50. Quem paga a passagem em dinheiro terá de desembolsar R$ 5 em vez dos atuais R$ 4,75. Aqueles que usam o Bilhete Único (mesmo nome da capital), pagarão R$ 4,90, R$ 0,45 a mais do que o cobrado hoje, de R$ 4,45.
  • O prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa, também restringiu a gratuidade para pessoas de 60 anos a 64 anos que ainda não tenham pedido o cartão de gratuidade. Os integrantes dessa faixa etária que já possuem cadastro continuam sem pagar, por se tratar de um direito adquirido. Os demais, só poderão circular de forma gratuita a partir de 65 anos de idade.

São Bernardo e Francisco Morato

  • Em São Bernardo do Campo, a partir de domingo (2), o valor atual da passagem de ônibus de R$ 4,75 passará para R$ 5,10.
    No dia seguinte, na segunda-feira (3) será Francisco Morato a aumentar o valor da tarifa de ônibus dos atuais R$ 4,60 para R$ 4,90.
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)