Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Chuvas de estrelas cadentes atingem o Brasil neste dezembro

Será possível ver mais de 150 meteoros por hora; saiba os melhores horários para observar os eventos astronômicos

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 7 dez 2020, 16h51 - Publicado em 7 dez 2020, 16h49

Chuvas de meteoros devem acontecer no céu brasileiro até o dia 14 de dezembro. O espetáculo poderá ser observado na plenitude principalmente pelas localidades com pouca ou nenhuma poluição luminosa e com um céu sem nuvens.

Conhecidas popularmente como estrelas cadentes, os meteoros vão provocar seis chuvas no período, sendo que duas já ocorreram no último domingo (6). As melhores datas para observar o restante dos eventos astronômicos são os dias 8, 10, 11 e 14 de dezembro.

No último dia, 14, irá acontecer a chuva de Geminids, a qual irá proporcionar uma observação de 150 meteoros a cada hora. O melhor horário para ver a atração natural será na madrugada do dia 13 para o 14, por volta das 1h30 da manhã. Em 1985, foram observados 4960 meteoros por hora nessa mesma chuva.

Veja as “chuvas de meteoros” durante a segunda semana de dezembro

Dia 08/12: Chuva de Monocerotids
Melhor horário de observação: a partir das 20h30. Expectativa de dois meteoros por hora. Onde observar: constelação do Unicórnio.

Dia 10/12: Chuva de Northern chi Orionids e Southern chi Orionids
Melhor horário de observação: a partir das 22h00. Expectativa de cinco meteoros por hora. Onde observar no céu: próximas as “Três Marias”, localizadas na constelação do Órion.

Dia 10/12: Chuva de 11 Canis Minorids
Melhor horário de observação: a partir das 22h00. Expectativa de cinco meteoros por hora. Onde observar no céu: próximo a constelação do Cão Menor.

Dia 11/12: Chuva de Sigma Hidrids
Melhor horário de observação: a partir da 1h, do dia 11 para o dia 12. Expectativa de três meteoros por hora. Onde observar no céu: constelação da Hidra. 

Dia 14/12: Chuva de Geminids
Melhor horário de observação: a partir das 1h30, do dia 13 para o dia 14 Expectativa de 150 meteoros por hora. Onde observar no céu: próximo da estrela Castor, na constelação de Gêmeos

Com informações do Climatempo

  • Continua após a publicidade
    Publicidade