Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

‘Chocolateiras de Heliópolis’ fazem campanha de doações para a Páscoa

Iniciativa da UNAS conseguiu arrecadar R$ 10 000 para doceiras e mais de trezentos ovos de Páscoa para crianças de comunidades; ainda dá para ajudar

Por Maria Alice Prado Atualizado em 1 abr 2021, 17h28 - Publicado em 1 abr 2021, 17h24

Um trio de amigos com sede de solidariedade conseguiu cruzar caminhos com mulheres doceiras da favela de Heliópolis graças a UNAS — União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região —  para fazer a Páscoa das crianças de comunidades carentes mais feliz. A iniciativa “Chocolateiras de Heliópolis” arrecadou cerca de R$ 10 000, que tomaram forma em 360 ovos de Páscoa para crianças de três projetos atendidos pela UNAS. 

O que era uma simples ideia de doação de ovos se tornou uma ação de mobilização de força de trabalho, geração de renda e sorriso no rosto para quem mais precisa. Os amigos Eduardo Baccarat, Renan Martins e Luiz Guilherme Rossi, com intermédio da advogada Clara Serva, que já havia trabalhado com a organização, buscaram a UNAS para ajudá-los com doações em função do feriado. A iniciativa tomou impulso quando Douglas Cavalcante e Ângela São José, membros da ONG, perceberam que mais pessoas poderiam se beneficiar com a ação para além das crianças. 

Assim nasceram as “Chocolateiras de Heliópolis”. Vanda de Jesus Pavani, uma das oito mulheres procuradas por Ângela para integrar o time de doceiras, conta que o convite “caiu do céu”. Ex-diarista e chocolateira há um ano e meio, estava com pouquíssima demanda de doces para a Páscoa deste ano por conta da pandemia. “Foi uma benção nas nossas vidas. Acredito que não só na minha, mas na de todas as mulheres da comunidade que participaram. Ajudou a nós, mulheres chocolateiras, e as crianças da comunidade”, conta.  

A força tarefa durou apenas dez dias. Do dia 20 de março até esta quarta-feira (31), quando a distribuição dos doces começou, rolou toda mobilização. Os amigos entraram em contato com a UNAS e começaram a arrecadação de fundos entre família, colegas e companheiros de trabalho. Na outra ponta, a ONG se encarregou de administrar e reunir as chocolateiras.

Chocolateiras de Heliópolis: oito mulheres doceiras com a mão na massa para a iniciativa
Chocolateiras de Heliópolis: oito mulheres doceiras com a mão na massa para a iniciativa Douglas Cavalcante/Comunicação UNAS/Divulgação

Uma reunião entre a UNAS, as mulheres e os parceiros fizeram as doações decolarem. Luiz Guilherme Rossi conta que a conversa com as cozinheiras foi maravilhosa. “Depois do bate-papo, a gente fez uma segunda rodada de divulgação grande pros nossos grupos. Por conta desse feedback delas e de poder passar um pouco da experiência das mulheres para a galera que tava ajudando, a gente saiu da casa de R$ 4 000 para quase R$ 8 000 em três horas”, relata. 

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Continua após a publicidade

Cada uma das oito chocolateiras recebeu R$ 25,00 por ovo produzido. Os 360 ovos, divididos igualmente entre elas na produção, estão sendo distribuídos neste momento. A doação deve continuar até sábado (3). A UNAS está entregando cem ovos de Páscoa para o projeto Curumins do Brasil, que ajuda crianças e adolescentes vítimas de violência, 160 ovos para a Biblioteca Comunitária Heliópolis e mais 100 para a Favela do Boqueirão. 

Os ovos de Páscoa foram padronizados, contendo 200 gramas de chocolate ao leite, além de bombons crocantes como recheio. “Foi montado um grupo das chocolateiras, nós trocamos ideias, uma explicava para a outra, tiramos dúvidas. Uma aprendeu com a outra”, explica Vanda.  

A meta de arrecadação do trio era de cerca de R$ 3 000. “De repente, isso tomou uma proporção maior do que a gente imaginava. O que a gente queria de arrecadação só para compra e entrega dos ovos virou essa mobilização com oito chocolateiras mais o pessoal da UNAS, que ajudou a gente com toda essa parte de logística e infraestrutura”, explica Luiz Guilherme Rossi. “Nós batemos quase R$ 10 000 em três ou quatro dias de arrecadação. É uma gratidão muito grande saber que de alguma forma a gente conseguiu ajudar”. 

“Se cada um fizesse um pouquinho do que essas pessoas estão fazendo. Você imagina, foram três organizadores para essa campanha, se fossem dez, quinze, vinte pessoas, nossa. Isso gerou muita esperança pra gente”, descreve Vanda Pavani. “Saber que os nossos sonhos podem ser realizados”, completa. 

Tanto para as mulheres quanto para os parceiros e também a UNAS, a ideia é que esse seja apenas um projeto piloto. As Chocolateiras de Heliópolis seguem com a motivação de expandir cada vez mais os seus negócios. Quem quiser apoiar o trabalho ou fazer encomendas é só mandar um e-mail para apoieacausa@unas.org.br.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Continua após a publicidade

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade