Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Casagrande questiona Covas e Boulos sobre políticas para dependentes químicos

Candidato do PSOL respondeu o comentarista nas redes sociais

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 16 nov 2020, 19h36 - Publicado em 16 nov 2020, 19h33

Ex-jogador de futebol, Walter Casagrande fez uma mesma pergunta aos candidatos à prefeitura de São Paulo que chegaram ao segundo turno das eleições. O comentarista da TV Globo nunca escondeu sua luta contra a dependência química e pelo Twitter, marcou Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL), questionando as propostas dos adversários para a área.

“Sou dependente químico em recuperação e para isso fiquei internado 1 ano, sei que os tratamentos eficazes são caros e nem todos têm essa condição”, começa. “Você tem algum projeto para ajudar os dependentes químicos, principalmente os da Cracolândia? Obrigado”.

O tucano não respondeu, até o momento, a pergunta de Casagrande. Já Boulos falou sobre algumas de suas propostas para a área. “A Cracolândia é um problema complexo que envolve 3 dimensões: saúde, moradia e geração de renda. Vou te contar minhas propostas sobre cada uma delas”, começou o candidato.

“A primeira é a dimensão da saúde, que vamos lidar com um programa de redução de danos. A segunda é a questão da moradia, já que ali muitos são sem-teto. Ao invés de albergues, vamos criar casas de acolhimento – as Casas Solidárias – menores e mais humanizadas, com a presença de assistentes sociais. E a terceira dimensão é a questão da geração de renda, que pode ser para muitos a porta de saída”.

Algumas horas depois do questionamento, Casagrande voltou a falar sobre o assunto. “Não sei se todos notaram, mas mandei a mesma questão, uma preocupação particular, para os dois candidatos a prefeitura de São Paulo, cidade que nasci, amo, moro e morei grande parte da minha vida, que foram ao segundo turno das eleições desse ano”, escreveu.

Confira as perguntas e a resposta completa:

Continua após a publicidade

 

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade