Clique e assine por apenas 6,90/mês

Cantor Serguei morre aos 85 anos no Rio de Janeiro

Músico estava internado havia mais de um mês

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 7 Jun 2019, 13h12 - Publicado em 7 Jun 2019, 12h58

Morreu nesta sexta-feira (7), aos 85 anos, o cantor Serguei. Nascido com o nome de Sérgio Augusto Bustamante, foi pioneiro na difusão do rock’n’roll no Brasil, começando sua carreira artística em 1966.  

O músico foi internado em Saquarema, no Rio de Janeiro, no início de maio, apresentando um quadro de pneumonia e desidratação, além de uma infecção urinária.

Depois de uma piora no seu estado, com arritmia severa e insuficiência respiratória aguda, foi transferido para uma unidade de tratamento intensivo (UTI) no Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda, onde ficou até esta sexta.

Serguei nasceu no Rio de Janeiro em 1933 e, após viver uma temporada com a avó em Nova York, ingressou na música. Na juventude frequentou diversos festivais nos Estados Unidos, inclusive o lendário WoodstockEle afirmava que ficou amigo da cantora Janis Joplin na época.

Continua após a publicidade

De volta ao Brasil, lançou onze CDs e viveu da música. Seu último álbum, Bom Selvagem, foi lançado em 2009. Em Saquarema, onde morava, criou também o Museu do Rock, que conta com uma coleção de peças de roupas, discos, prêmios, livros, cartazes, filmes em VHS e outros materiais sobre a vida do cantor. Ele trabalhou até seus últimos dias, como vocalista da banda Pandemonium.

 

Publicidade