Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Barragem da Vale em Barão de Cocais (MG) tem risco de rompimento

Alerta acontece depois de uma barragem do mesmo tipo romper em Brumadinho em janeiro deste ano

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 23 mar 2019, 08h16 - Publicado em 23 mar 2019, 08h10

A cidade mineira de Barão de Cocais, que dista 100 km da capital Belo Horizonte, está em estado de alerta devido o risco de rompimento de uma barragem de rejeitos que faz parte da mina Gongo Soco, da Vale do Rio Doce.

Na sexta (22), a empresa alterou o nível de segurança de 2 para 3. De acordo com a Agência Nacional de Mineração (ANM), que orientou a mudança, esse novo patamar sinaliza “rompimento ou risco eminente de romper”, o que poderia acontecer já na madrugada de sábado (23).

Em nota divulgada à imprensa, a Vale deu mais explicações sobre a situação: “Essa medida preventiva se faz necessária tendo em vista o fato do auditor independente ter informado a condição crítica de estabilidade da barragem. Com o nível 3, foi acionada a sirene de alerta que cobre a Zona de Autossalvamento (ZAS), como reforço de medida preventiva, já que a evacuação da área próxima à barragem foi realizada em 8 de fevereiro.”

A preocupação agora, segundo a Defesa Civil, é com pessoas que estão a 10 km da lama, que segundo estimativas compreenderiam 3 000 residências. De acordo com um estudo de impacto social ambiental, o rompimento pode ocasionar a destruição da zona rural da cidade.

A barragem de Barão de Cocais é do mesmo tipo de Brumadinho, onde a tragédia matou 210 pessoas e deixou 96 feridas.

Continua após a publicidade
Publicidade