Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

A banda Made in Brazil é a mais antiga em atividade no país

Sesc Pompeia recebe apresentações em comemoração aos cinquenta anos da banda

Por Maurício Xavier 13 jan 2017, 16h32

Com reportagem de Juliene Moretti

O Sesc Pompeia recebe na sexta (20) e no sábado (21) dois shows especiais para os amantes do rock nacional. Com a participação de ícones do gênero, como Serguei, Tony Campello, Luiz Carlini e Simbas, as apresentações marcarão os cinquenta anos do Made in Brazil. Banda mais antiga em atividade no país, o Made in Brazil começou sua carreira na Pompeia. A semente do negócio foi plantada em 1958, quando os irmãos Oswaldo e Celso Vecchione, então adolescentes, assistiram a uma exibição do músico Bill Haley na TV Record. “Pensamos que ele tocava um violão elétrico. Nós nem sabíamos o que era uma guitarra”, lembra Oswaldo.

Na época, os dois chegaram a “desviar” o dinheiro da mensalidade da escola para comprar o instrumento. A primeira formação, no entanto, só viria em 1967, com a adesão de amigos. O show de estreia ocorreu em uma fábrica, no mesmo terreno onde hoje está o Sesc Pompeia. Desde então, o Made in Brazil lançou catorze discos, sobreviveu a inúmeros modismos musicais e teve quase 200 formações, sempre com os Vecchione no comando.

O grupo nunca emplacou um sucesso nas rádios, mas sempre mereceu o respeito de fãs do gênero por carregar, ao longo destas cinco décadas, a chama sagrada de Chuck Berry, a principal inspiração para o som simples e direto da banda. Nas apresentações de aniversário, não vão faltar pérolas do repertório, como Gasolina e Anjo da Guarda, além de uma versão roqueira de Aquarela do Brasil.

Continua após a publicidade

Publicidade