Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Banco Central promove consulta pública sobre PIX saque e troco

As modalidades propostas serviriam para retirada de dinheiro espécie e pagamento de serviços, respectivamente

Por Redação VEJA São Paulo 10 Maio 2021, 15h42

O Banco Central quer criar duas novas modalidades para o PIX, mecanismo que possibilita transferências bancárias instantâneas em todo o Brasil. Nesta segunda-feira (10), a instituição promoveu uma consulta pública para duas propostas: PIX saque e PIX troco.

O PIX saque funcionará como uma transação somente para saque. O Banco Central propõe que o valor máximo diário de retirada seja inicialmente R$ 500. Já o PIX troco seria uma forma de pagamento para compras ou prestação de serviço. 

Em ambas as propostas, a partir da quinta transação seria permitido às instituições financeiras cobrar tarifas pelas transações. Para os sacadores, não haveria cobrança diretamente dos agentes de saque. 

A consulta pública está disponível no site do Banco Central até o dia 9 de junho. Sugestões ainda podem modificar as propostas. A expectativa é que os serviços comecem a funcionar em agosto deste ano. 

Em nota no site oficial, o BC acredita que as novas modalidades podem contribuir com a melhora do serviço de saque. “As duas inovações trarão mais conveniência aos usuários, ampliando a capilaridade do serviço de saque; e o aumento da competição ao proporcionar melhores condições de oferta e de precificação dos serviços de saques, principalmente pelas instituições digitais e todas as demais instituições que não contam com rede própria de agências ou de ATMs”.

O funcionamento deve ser parecido com o do PIX original, segundo a instituição. “Na prática, a experiência do usuário é idêntica à de um pagamento via Pix: fará a leitura de um QR Code, autenticará o pagamento e comandará a transferência. A diferença é que, ao invés de receber um produto ou serviço em contrapartida, receberá o correspondente valor em dinheiro em espécie. Todas as pessoas que tiverem conta em uma das instituições participantes do Pix poderão utilizar os serviços”. 

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Continua após a publicidade
Publicidade