Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Azulejo desencaixado leva polícia a descobrir laboratório de cocaína em SP

Agentes também apreenderam três fuzis; um homem foi preso

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 20 jun 2021, 15h26 - Publicado em 20 jun 2021, 15h25

Uma ação do DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais), da Polícia Civil de São Paulo, estava investigando na madrugada da última sexta-feira (18) uma imóvel na região de Cidade Tiradentes, zona leste da cidade, à procura de criminosos especializados em roubar caminhões de mercadorias, quando foi encontrado um laboratório para produção, refino e embalagem de cocaína.

Na casa localizada na rua Lago Michigan, no Jardim Palanque, os policiais notaram um pedaço de azulejo mal-encaixado no piso da garagem, que não foi explicado pelo morador que os receberam.

Com a ajuda de uma prensa à vácuo, o azulejo foi retirado e os agentes descobriram a porta de entrada de um laboratório de cocaína equipado com maquinário, escondido no subsolo do imóvel. O local também funcionava como depósito de armas e de produtos furtados. Há a suspeita da relação do laboratório com a facção criminosa PCC.

“Era um laboratório feito com capricho e requinte. Eles se preocuparam com isolamento acústico, todas as paredes eram revestidas, com azulejo decorado. Uma obra de engenharia muito bem-feita”, disse o delegado responsável pelo caso, Ricardo Guanaes, ao UOL. Uma tonelada de cocaína e insumos foi apreendida.

De acordo com a Polícia Civil, o morador, que não teve sua identidade divulgada, não reagiu à prisão em flagrante e confessou envolvimento com tráfico de drogas. Ele também é acusado de posse de armas de uso restrito.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade