Clique e assine por apenas 6,90/mês

Avianca Brasil pede falência à Justiça

A companhia disse não ter condições de pagar os credores; a dívida estimada é de 2,7 bilhões de reais

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 6 Jul 2020, 11h47 - Publicado em 6 Jul 2020, 10h36

Em recuperação judicial desde 2018 e com dívida estimada em R$ 2,7 bilhões, a Avianca do Brasil (Oceanair Linhas Aéreas) pediu falência à Justiça. A empresa disse não ter mais condições de cumprir o cronograma de pagamento dos credores. A informação é do jornalista Rogério Gentile, do UOL.

Fundada em 1998 no Brasil, a Avianca chegou a ter 48 naves em operação. Em maio do ano passado, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) suspendeu as atividades da empresa por “falta de capacidade operacional”. Após a decisão, o desembargador Ricardo Negrão propôs a falência da empresa por considerá-la inviável, mas a maioria dos desembargadores da 2ª Câmara de Direito Empresarial rejeitou a medida.

O pedido de falência já era esperado pelo mercado. A Avianca não tem posse de nenhuma aeronave.

+ OUÇA O PODCAST Jornada da Calma

Continua após a publicidade

Publicidade