Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Araraquara decreta lockdown após confirmação de variantes do coronavírus

Cidade do interior terá medidas de restrição intensificadas por 15 dias; ocupação de leitos de UTI chega a 96%

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 15 fev 2021, 15h13 - Publicado em 15 fev 2021, 12h30

Araraquara proibiu a circulação de pessoas nas ruas sem justificativa por 15 dias a partir desta segunda-feira (15). A medida acontece após a confirmação de 12 casos da cepa brasileira do novo coronavírus. A cidade já estava na fase vermelha do plano econômico de reabertura.

O secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, que havia confirmado três casos da nova variante oriunda do Reino Unido, descartou a possibilidade após novas análises.

O prefeito Edinho Silva (PT) assinou o decreto na sexta-feira (13), mesmo dia em que as novas cepas descobertas no Amazonas e no Reino Unido foram identificadas em amostras na cidade. 

Só poderão circular em Araraquara trabalhadores de serviços essenciais, como funcionários de supermercados, farmácias e postos de combustíveis e quem for utilizá-los. Os locais podem ficar abertos até as 20h. 

De acordo com a prefeitura, com apenas 13 dias, fevereiro alcançou a marca de 27 óbitos por Covid-19 na cidade do interior paulista, superando o recorde negativo de maior número de mortes em um mesmo mês, que pertencia a janeiro de 2021, com 24. 

A ocupação de leitos de UTI de Araraquara atingiu 96% neste domingo (14) e a ocupação de leitos de enfermaria chegou a 100%. 

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Continua após a publicidade

Publicidade