Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Anvisa proíbe venda de paçocas devido a item cancerígeno

Carga da marca goiana Dicel apresentava excesso de aflatoxinas. Além do doce, lote de palmitos em conserva da marca Mega Sabor também foi interditado

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 21 mar 2017, 16h37 - Publicado em 20 mar 2017, 18h26

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu nesta segunda (20) um lote de paçocas da marca Dicel, sediada em Goiânia (GO). De acordo com a agência, a carga tinha excesso de aflatoxinas, substância produzida por fungos que é considerada tóxica e favorece o desenvolvimento de câncer em teor acima do permitido.

Paçoca em rolha da marca Dicel: lote suspenso pela Anvisa Divulgação/Dicel/Veja SP

A partir desta data, a venda e distribuição de qualquer item pertencente ao lote 27 da Paçoca Rolha Amendoim Dicel fica proibida em todo o Brasil. Os produtos foram fabricados em 18 de novembro do ano passado e têm exatamente um ano de validade. A empresa informou que ainda não foi notificada sobre a interdição.

Palmito

Também foi vetado o lote 1700 do produto Palmito Picado fabricado pela Mega Sabor, reprovado em três análises de laboratório. Como a empresa não apresentou contraprovas ao teste, a Anvisa determinou que o lote em questão fosse recolhido.

Procurada, a Mega Sabor Alimentos não retornou o contato até a publicação da reportagem.

Continua após a publicidade
Publicidade