Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Alemanha permite entrada de brasileiros vacinados com CoronaVac

Não será preciso fazer quarentena, mas passageiro deve apresentar teste PCR negativo para a Covid-19 ou comprovante de recuperação

Por Redação VEJA São Paulo 17 set 2021, 11h40

Brasileiros vacinados com a CoronaVac poderão entrar na Alemanha sem precisar fazer quarentena. A medida vale a partir de domingo (19). As alterações foram divulgadas nesta sexta-feira (17), quando o Brasil e países como Índia e África do Sul deixaram de ser considerados de alto risco pelo governo alemão.

“Observe que a vacina ‘Coronavac’ usada no Brasil ainda não é reconhecida na Alemanha. Pessoas vacinadas com a Coronavac contam como ‘não vacinadas’ de uma perspectiva alemã. Na entrada, deverá ser apresentado um Certificado COVID Digital UE ou um comprovante similar digital ou em papel nos idiomas alemão, inglês, francês, italiano ou espanhol”, diz a embaixada alemã.

O comprovante deverá conter as seguintes informações:

  1. Os dados pessoais da pessoa vacinada (sobrenome, nome e data de nascimento);
  2. Data da vacinação e número de doses aplicadas;
  3. Nome da vacina aplicada;
  4. Nome da doença alvo da vacina;
  5. Indicadores da pessoa ou instituição responsável pela realização da vacinação ou pela emissão do certificado, por exemplo, um símbolo oficial ou o nome do emissor.

A medida também vale para aqueles que não completaram o ciclo vacinal. Um comprovante de recuperação da Covid-19 também é aceito, informou o texto divulgado pelo país. 

Outros países

Alguns países europeus já aceitam brasileiros vacinados com a CoronaVac. É o caso de Suíça, Croácia e Espanha. A França ainda exige que o passageiro tenha sido imunizado com fármaco aprovado pela União Europeia. Em todos os casos, é possível entrar sem quarentena obrigatória ao apresentar teste negativo para a Covid-19.

No site reopen.europa.eu/pt, mantido pela Comissão Europeia, é possível ter informações sobre os requisitos de entrada nos 27 países membros do bloco, além dos quatro integrantes da zona Schengen (Noruega, Suíça, Islândia e Liechtenstein).

  • Continua após a publicidade
    Publicidade