Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Advogado relata ter sido apedrejado com amigo em bloco do Baixo Augusta

O químico Thiago dos Santos, de 24 anos, está internado em estado grave em Guarulhos

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 26 fev 2019, 18h26 - Publicado em 26 fev 2019, 17h43

O advogado Gustavo Mendonça, de 24 anos, relatou nesta terça-feira (24) ter sido apedrejado junto de um amigo durante o desfile do bloco de rua Acadêmicos do Baixo Augusta, um dos maiores e mais conhecidos de São Paulo. O desfile de pré-Carnaval da atração ocorreu neste domingo (24), na região da Rua da Consolação, no centro da capital.

O rapaz publicou um texto no Facebook nesta segunda-feira (25) sobre o ocorrido. Ele diz ter tido sorte de a pedra acertar suas costas. Seu amigo, o químico Thiago Oliveira dos Santos, também de 24 anos, teria sido atingido na cabeça.

“Imediatamente ele caiu desacordado. Neste momento, meu amigo está hospitalizado entrando em cirurgia para sobreviver”, escreveu o advogado no post que, até o momento, tem mais de 350 compartilhamentos e 630 reações.

O advogado classifica o episódio como um ataque. “As pedras pareceram ter sido jogadas propositadamente e imagino que o que tenha motivado isso foi estarmos usando ‘tops’ como fantasia”, escreveu. “Pela força, é muito difícil imaginar que não foi de propósito. Não consigo ver outro motivo para termos sido atacados senão por um preconceito nojento.”

Continua após a publicidade

Mendonça afirmou que o ataque aconteceu quando o bloco passava em frente à Universidade Presbiteriana Mackenzie. O desfile tinha começado próximo ao cruzamento da Rua da Consolação e a Avenida Paulista e estava previsto para terminar na Praça Roosevelt. O advogado registrou um boletim de ocorrência no 4º Distrito Policial, próximo à região. A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso.

Em um texto publicado no perfil de Santos, a uma tia do químico, que não se identifica, escreveu que ele está internado no hospital Carlos Chagas, em Guarulhos, em estado grave.

“Sim, queridos amigos e familiares de Thiago Oliveira, esse garoto de apenas 24 anos, em plena juventude e vivência de seus sonhos, não está bem e se encontra na U.T.I”, diz o texto. O hospital não deu detalhes sobre o estado de saúde de Santos. Apenas confirmou que o rapaz está, de fato, internado lá.

“Não dá para acreditar que num momento onde só deveria haver alegria, a violência se fez presente e fez de mais um inocente a estatística da criminalidade subir”.

Em nota, a diretoria do Acadêmicos do Baixo Augusta lamentou profundamente o que aconteceu. O grupo diz no texto que está auxiliando a polícia no levantamento de imagens que ajudem a esclarecer o caso. Os organizadores do desfile afirmaram que prestaram socorro à vítima, no momento em que ela ainda estava consciente. “A vítima foi prontamente socorrida pela nossa equipe de brigadistas e entregue ao posto Médico mais próximo, ainda consciente, de onde foi encaminhado ao hospital”, diz a nota. “Lamentamos ainda o fato de não haver policias militares no local por estarem todos cuidando do gradeamento da Praça Roosevelt completamente vazia”.

Continua após a publicidade
Publicidade