Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Justiça estipula prisão preventiva de autora de caso na Marginal

Talita Sayuri estava com a carteira de habilitação suspensa, dirigia embriagada e falava ao celular ao volante na hora do acidente

Por Adriana Farias Atualizado em 1 out 2017, 12h40 - Publicado em 1 out 2017, 12h23

Passou por audiência de custódia neste domingo (1) Talita Sayuri, responsável pelo acidente que matou três pessoas na Marginal Tietê neste sábado (30). A juíza Carolina Rossi determinou que a prisão em flagrante se torne preventiva. Ou seja, a criminosa continua presa, sem direito a fiança, e será encaminhada a um centro de detenção.

“O delito imputado à indiciada é gravíssimo, tendo causa fútil, embriaguez ao volante e direção ao celular, estando a indiciada com a carteira de motorista suspensa em virtude de pontuação de multas”, afirmou a decisão. Apesar de Talita não possuir antecedentes criminais, entendeu-se que seu comportamento pode trazer risco à sociedade.

A juíza disse ainda que para a própria proteção da responsável, por causa da comoção social, a manutenção da prisão se mostra mais adequada.

O acidente na Marginal Tietê Oslaim Britto/Veja SP
  • O caso

    Um acidente na Marginal Tietê, próximo à Ponte dos Remédios, deixou três mortos na manhã deste sábado (30). Dois veículos estavam envolvidos na batida, que ocorreu por volta das 5h da manhã.

    Uma BMW estava parada no acostamento. Três pessoas, um homem e uma mulher, checavam um problema no pneu do automóvel. Talita, de 28 anos, ao volante de um Honda Fit, perdeu o controle do carro e bateu no veículo estacionado, matando as três vítimas na hora. Ela afirmou que usava o celular no momento da colisão.

    A motorista exibia sinais de embriaguez. Teve ferimentos leves, mas recusou socorro. Responderá por homicídio doloso e embriaguez ao volante.

    Talita Sayuri Reprodução Facebook/Veja SP
    Continua após a publicidade
    Publicidade