Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

150 Fotos para SP: projeto vende imagens e converte renda em cestas básicas

Cada fotógrafo, entre nomes consagrados e da nova geração, doou para a coleção que está disponível no site da iniciativa que distribui alimento na periferia

Por César Costa Atualizado em 20 Maio 2021, 22h56 - Publicado em 21 Maio 2021, 06h00

E m sua segunda edição na quarentena, o projeto 150 Fotos para SP (@150fotosparasp) reuniu fotógrafos para dar auxílio a pessoas em situação de vulnerabilidade na pandemia. A iniciativa funciona de maneira simples: cada um dos artistas participantes doa uma fotografia e elas são vendidas pelo site 150fotosparasp.com.br. Cada ampliação no tamanho 20 por 30 centímetros custa 200 reais. A campanha vai até 10 de junho, e o valor arrecadado será repassado para o projeto social Treino na Laje.

A imagem é uma montagem com duas fotografias. À esquerda, são as duas mãos de uma pessoas, nas costas dela, com uma mão abraçando a outra, e elas estão sujas. Na imagem da direita, meninas correm pela rua do Pelourinho.
À esquerda, Raquel Espirito Santo cedeu Força; à direita, Meninas do Pelourinho, por Cristiano Mascaro Raquel Espírito Santo/ Cristiano Mascaro/Divulgação
A imagem mostra a vista do 31° andar do Copan, podendo ver um horizonte repleto de prédios da cidade de São Paulo
Diversidade de estilos: arquitetura em Copan 31° Mayara Acayaba/Divulgação

“No meu ponto de vista, as pessoas não compram no site, elas doam e a nossa contrapartida é a foto”, explica Flávia Padrão, 43, produtora-executiva. Ela e os fotógrafos Bice Costa, 29, Rafael Jacinto, 45, e Victor Moriyama, 36, são os fundadores do movimento que conta atualmente com nove organizadores. A inspiração para a ideia veio de um projeto semelhante, o 100 Fotógrafos por Bérgamo.

“No meu ponto de vista, as pessoas não compram no site, elas doam e a nossa contrapartida é a foto”, explica Flávia Padrão, 43, produtora-executiva. Ela e os fotógrafos Bice Costa, 29, Rafael Jacinto, 45, e Victor Moriyama, 36, são os fundadores do movimento que conta atualmente com nove organizadores.

A inspiração para a ideia veio de um projeto semelhante, o 100 Fotógrafos por Bérgamo. Por meio do mesmo mecanismo, ele converteu os fundos obtidos em equipamentos para ajudar hospitais da região durante o início da crise da pandemia. Jacinto participou da ação na Itália e sugeriu trazer a ideia para cá.

No ano passado, o 150 Fotos para SP conseguiu arrecadar aproximadamente 300 000 reais brutos em quinze dias de campanha e ajudou também nas ações sociais do padre Julio Lancellotti, com a doação de peças de roupas e máscaras. Na edição de 2021, Flávia destaca a diversidade da coleção das fotografias, tanto das imagens quanto dos fotógrafos. “O projeto também se tornou uma espécie de intercâmbio. Os nomes mais estabelecidos entram em contato com uma galera nova, que os admira e fica honrada de estar ao lado deles.”

A imagem mostra uma criança
Em Caso de Dúvida, Volte: título da foto doada por Daniele Queiroz Daniele Queiroz/Divulgação

 

O que faz o Treino na Laje?

Criado pela atriz Sophia Bisilliat, o projeto tem como objetivo elevar a autoestima dos mais vulneráveis socialmente por meio de exercícios físicos oferecidos em sete lajes da periferia. Com as dificuldades da pandemia, a iniciativa passou a ajudar essas famílias distribuindo alimento. Na primeira edição do 150 Fotos para SP, a renda arrecadada foi convertida em 1800 cestas básicas.

A imagem mostra uma fila de pessoas de máscara recebendo caixas de papelão. Ao fundo, há uma favela.
Resultado registrado: distribuição de cestas básicas feita pelo Treino na Laje Victor Moriyama/Divulgação

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 26 de maio de 2021, edição nº 2739

  • Continua após a publicidade
    Publicidade