Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Decoradora de reforma polêmica no Bandeirantes fez projeto do muro da USP

Especialistas apontam 'mau gosto' nas paredes escuras e nos móveis pintados que substituíram os cenários de madeira

Por Ana Carolina Soares - Atualizado em 28 mar 2019, 10h19 - Publicado em 28 mar 2019, 10h12

A nova decoração do Palácio dos Bandeirantes, encomendada pelo governador João Doria à arquiteta Jóia Bergamo, 59, tem gerado críticas. Especialistas comentam que as paredes escuras e os móveis pintados que substituíram os cenários marcados pela madeira refletem mau gosto. “Esses ambientes correspondem bem aos novos tempos. Ou seja, a coisa está preta”, afirma o arquiteto Samuel Kruchin, responsável pelo restauro de prédios históricos como o Palácio da Justiça e o Edifício Sampaio Moreira, o primeiro arranha-céu da cidade.

Professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Lucio Gomes Machado dá de ombros sobre a renovação do endereço. “O lugar já era um horror antes, com uma decoração paupérrima e sem sentido. Tanto faz pintar tudo de preto”, diz, sobre a sede do governo paulista desde 1964, desenhada dez anos antes sem a menor inspiração pelo engenheiro Francisco da Nova Monteiro.

Procurada, Jóia Bergamo não quis se pronunciar. Em outra polêmica com Doria, a decoradora também foi responsável pelo “icônico projeto do muro da USP” (sim, o de vidro), segundo anuncia em seu site.

O antes e depois de uma das salas: projeto controverso Reprodução/Twitter/Veja SP
Publicidade