Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Em entrevista, Latino revela que foi deportado dos EUA após cometer crimes

Cantor relembrou período em que viveu nos Estados Unidos

Por Redação VEJA São Paulo 3 abr 2020, 15h43

Roberto de Souza Rocha, conhecido pelo nome artístico Latino, revelou alguns detalhes desconhecidos do seu passado em entrevista publicada nesta sexta-feira (3) no Uol. Em conversa com o jornalista Leo Dias, Latino falou sobre sua relação com Kelly Key, relembrou sobre como lidou com vícios como jogos e sexo e também como falsificou documentos para viver nos Estados Unidos durante a adolescência.

O músico afirma que foi extraditado do país quando descobriram o problema na documentação, após ser pego roubando carros com um amigo. “Roubei vários carros, eu e um amigo”, diz ele no vídeo. “A gente não tinha carro, era muito ferrado, e a gente queria pegar mulherada, queria sair, ir para a balada”, relembra.

“Então, roubava o carro só para chegar de carrão na balada, curtir o momento e depois deixava em algum lugar”, diz. “Até que um dia a gente foi pego. Descobriram que estava com a documentação ilegal e mandaram de volta”.

Roubei um carro, roubei vários carros. Eu não roubava carro para vender as peças, isso que é importante dizer. Eu fazia aquelas conexões, eu e um amigo que me ensinou a fazer as conexões nos carros, conectar os fios para fazer o carro funcionar”, lembra ele de como agia para levar o veículos. 

O músico também divulgou sua nova música, a canção chamada de Lili, que estreou no YouTube nesta sexta. Confira o clipe:

Continua após a publicidade

  •  

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade