Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Randômicas Por Juliene Moretti Tudo sobre música, clipes, entrevistas e novidades dos shows.

Nem Tão Distantes traz brasileiros e estrangeiros em shows virtuais

Cida Moreira, Blubell e Bruno Serroni são alguns dos convidados

Por Redação VEJA São Paulo 25 fev 2021, 13h47

Artistas de diferentes estilos e nacionalidades, espalhados do mundo, se reúnem no Festival Nem Tão Distantes, que rola entre os dias 25 e 27 de fevereiro. Serão sete shows virtuais, com quarenta minutos cada, transmitidos nas páginas do evento no YouTube e no Facebook. O violoncelista Bruno Serroni será o mestre de cerimônia dos encontros.

+ Assine a Vejinha a partir de R$ 6,90 mensais

Noel Andrada e banda são os músicos que abrem o evento, nesta quinta (25), a partir das 19h. Eles recebem o percussionista brasileiro Fabio Freire, que atualmente mora na Suíça. Em seguida, o som do violão da brasileira Cristina Azuma, radicada na França, se une ao da argentina, moradora da capital paulista, Paola Picherzky.

A cantora Cida Moreira com o instrumentista Iuri Salvagnini apresentam show com músicas de Tom Waits para o Festival Nem Tão Distantes
A cantora Cida Moreira com o instrumentista Iuri Salvagnini: homenagem a Tom Waits Julia Porto/Veja SP
  • A sexta (26) tem a cantora e pianista Cida Moreira relembrando as obras de Tom Waits, ao lado do multi-instrumentista Iuri Salvagnini, a partir das 19h. Depois, aparecem Blubell e Serroni, com o novo projeto Duo Silêncio, de voz e violoncelo, criado na pandemia.

    Encerram a programação no sábado (27), a partir das 16h, os moçambicanos Cheny Wa Gune e Xixel Langa acompanhados do percussionista brasileiro André Rass. Na sequência, tem o violinista brasileiro radicado na França Daniel Zé com a cantora franco-brasileira Virginie Boutaud. O festival chega ao fim com as guitarras de Victor Biglione e seu projeto de power trio, às 18h.

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade