Para ver em casa: 6 filmes com Chino Darín, o filho-galã de Ricardo Darín

O ator tem 29 anos, namora a protagonista de 'La Casa de Papel' e fez dezenove papéis em oito anos de carreira

Você, certamente, conhece Ricardo Darín, o grande ator argentino que virou um fenômeno de bilheteria no Brasil em filmes como O Filho da Noiva, O Segredo dos Seus Olhos, Um Conto Chinês, Truman e Neve Negra. Mas você sabia que Ricardo tem um filho, que tem apenas 29 anos e uma longa carreira no cinema de língua hispânica?

Pois foi assistindo a Uma Noite de 12 Anos, recém-lançado no NOW, que eu percebi o talento e o tipo galã de Chino Darín. Nascido em San Nicolás de los Arroyos, na Argentina, em 14 de janeiro de 1989, Ricardo Mario Darín, conhecido como Chino, contabiliza dezenove trabalhos, entre filmes e séries, em apenas oito anos de carreira como ator.

Por coincidência e por uma forcinha dos astros, Chino está em dois longa-metragens pré-indicados ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2019: Uma Noite de 12 anos, do Uruguai, e O Anjo, da Argentina. Fuçando no catálogo da Netflix e do NOW, encontrei alguns bons filmes de Chino e também uma série. Último aviso: achou o astro um gato? Então saiba que ele é namorado de Úrsula Corberó, atriz espanhola e protagonista da série La Casa de Papel – confira abaixo foto do casal numa viagem à Patagônia 

Confira seis filmes e uma série com Chino para ver em casa:

A Rainha da Espanha > Penélope Cruz atua como uma atriz hollywoodiana da década de 50, que volta à sua Espanha natal para filmar uma superprodução de época. Nos bastidores, ela planeja libertar seu ex-marido, levado para um campo de trabalhos forçados durante a ditadura de Francisco Franco. Na comédia inédita do diretor Fernando Trueba, Chino faz um assistente técnico seduzido pela protagonista. NOW.

Chino Darín é um produtor de cinema que seduz e é seduzido pela personagem de Penélope Cruz em A Rainha da Espanha

Chino Darín é um produtor de cinema que seduz e é seduzido pela personagem de Penélope Cruz em A Rainha da Espanha (Divulgação/Veja SP)

Uma Noite de 12 Anos > Ainda em cartaz nos cinemas, o drama biográfico registra o período em que Pepe Mujica, presidente do Uruguai entre 2010 e 2015, foi preso pelos militares durante a ditadura em seu país, a partir de 1973. Chino Darín interpreta Rosencof, amigo de Mujica, também capturado e levado para prisões obscuras. NOW.

Pasaje de Vida > Já com a memória falha, Miguel, um idoso que mora na Espanha, recebe a visita do filho, que desconhece sua mãe. A história, então, volta no tempo para explicar como o jovem Miguel (Chino) se envolveu com um grupo de ativistas de esquerda na Argentina da década de 70 e precisou fugir do país. Netflix.

Chino é um ativista de esquerda em Pasaje de Vida, ambientado na Argentina dos anos 70

Chino é um ativista de esquerda em Pasaje de Vida, ambientado na Argentina dos anos 70 (Divulgação/Veja SP)

O Silêncio do Céu > O diretor brasileiro Marco Dutra filmou no Uruguai e na língua espanhola um drama de suspense estrelado por Leonardo Sbaraglia e Carolina Dieckmann. Ele é o marido que vê a esposa sendo estuprada e nada faz para impedir. Num papel menor, Chino interpreta um dos criminosos, que trabalha numa loja de plantas e tem um comportamento retraído. Netflix, NOW.

Morte em Buenos Aires > Inspirada em caso policial verídico ocorrido dos anos 80, a trama tem início com o assassinato de um senhor que mantinha relacionamentos com homens. Um inspetor (Demián Bichir) lidera a investigação e conta com a ajuda de um insistente e corojoso jovem policial para encontrar o criminoso. O desfecho surpreende. Netflix.

 (Divulgação/Veja SP)

Las Leyes de la Termodinámica > O professor Manel (Vito Sanz) começa a namorar com uma bela e cobiçada modelo, mas, insosso, é vítima de sua insegurança. Para explicar as reações e os desdobramentos no relacionamento, surgem especialistaz em física, o que torna a comédia sem ritmo e cansativa. Chino filmou na Espanha, faz o melhor amigo do protagonista e se dá melhor num papel mais carimático. Netflix.

História de um Clã > No mesmo ano em que o diretor Pablo Trapero lançou O Clã, a TV argentina fez uma série de onze episódios com a mesma história verídica: a de uma família de classe média e a acima de qualquer suspeita que sequestrava pessoas.

Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s