Clique e assine com até 89% de desconto
Vinho e Algo Mais Por Por Marcelo Copello Especialista na bebida, Marcelo Copello foi colunista de Veja Rio. Sua longa trajetória como escritor do tema inclui publicações como a extinta Gazeta Mercantil e livros, entre eles "Vinho e Algo Mais" e "Os Sabores do Douro e do Minho", pelo qual concorreu ao prêmio Jabuti

Consumo de vinho aumenta durante a quarentena

Em casa, os fãs da bebida têm ampliado o número de pedidos online

Por Marcelo Copello Atualizado em 31 mar 2020, 20h20 - Publicado em 31 mar 2020, 19h51

O novo coronavírus está destruindo a economia mundial e a indústria do vinho não deixou de ser atingida. Em um triste momento em que se perde dos compradores da bebida — restaurantes, bares e lojas são diariamente fechados em todo o mundo–, o e-commerce surge como uma possível  luz no fim do túnel.

Segundo a assessoria da plataforma MyCashBack, que apoia empresas como Americanas, Ricardo Eletro, Carrefour, Fastshop, Casas Bahia, Saraiva e Extra, enquanto lojas físicas não podem operar, as vendas eletrônicas alçam voo. Segundo dados da própria plataforma, registrou-se em março crescimento de 200% do tráfego e em pedidos, em comparação com o mesmo período de 2019, bem como um aumento de 60% em relação ao mês anterior. O vinho, claro, vem junto e se destaca no mundo entre os produtos mais comprados online nesta crise.

Nos Estados Unidos, maior mercado mundial para quase tudo, os pedidos digitais de vinho dispararam. De acordo com o site The Drinking Business, a venda de bebidas em geral empinaram e o vinho foi o campeão de solicitações em casa. Na semana terminada em 14 de março, as comprar aumentaram 27,6% nos vinhos, 26,4% nos destilados e 14% nas cervejas. As embalagens maiores, como bag-in-box de três litros, cresceram mais, 53%. Os vinhos em lata, partindo de uma base menor, cresceram vertiginosos 95%!

Segundo a revista alemã Meiningers Wine Business International, o site americano wine.com teve suas vendas dobradas na semana passada e triplicadas durante fim de semana. A Meiningers também relata que no, Reino Unido, a rede Majetic Wine teve seu site travado, tamanho o tráfego de pedidos, com aumento de 44% nas garrafas italianas e 68% nos francesas.

Nossos vizinhos argentinos também parecem estar surfando nessa onda. Embora existam poucas fontes com números precisos, o site iprofesional.com aponta que a empresa Bodegas Bianchi teve sua carteira na internet incrementada em 50% nos últimos dias. Certamente, colorou para a subia a gratuidade do frete grátis em todo o território do país.

O país europeu mais afetado pelo vírus, a Itália, registrou a maior alta nas vendas online no segmento. A Meiningers revela o crescimento no site Winelivery em cidades como Roma (240%), Milão (230%), Bergamo (220%) e Florença (190%). Nesse polpudo acréscimo, outro detalhe chama a atenção: o compradores estão mais generosos com colocar a bebida no carrinho digital, comprando  garrafas mais caras. Será que um sentimento apocalíptico afetou os italianos?

Continua após a publicidade

No Brasil, são poucos números disponíveis. Adriano Miolo, diretor-superintendente da Miolo, as vendas on-line da vinícola nascida no Rio Grande do Sul estão estáveis. Para Adilson Carvalhal Júnior, presidente da Associação Brasileira de Exportadores e Importadores de Alimentos e Bebidas (ABBA), “o momento é muito ruim”, já que os restaurantes são um dos principais canais de distribuição para os rótulos importados.

Nas grandes redes varejistas, porém, o momento é positivo. O especialista Carlos Cabral, consultor do Grupo Pão de Açúcar, garante que o mercado está forte. “Estamos vendendo muito”, comemora. Embora ainda sem números oficiais, Cabral afirma que as metas do grupo de vendas da bebida foram batidas e estão maiores se comparadas ao mesmo período do ano passado sem apresentar um índice de crescimento.

ALERTA

O problema pode vir em seguida, já que a reposição dos estoques não será fácil. Com o dólar está nas alturas, o fim da ST (Substituição Tributária) em São Paulo pode estimular aumentos assim como a velocidade de reposição dos estoques pode ser afetada.

Só me resta sugerir: aproveite para comprar agora que a maioria das lojas de vinho está com frete grátis, promoções e com preço ainda não majorado. Tente transformar seu confinamento em momentos agradáveis com a família. Mas lembre-se: beba com moderação. Ah, e quem já abriu um vinho neste isolamento que atire a primeira rolha!

Valeu pela visita! Volte sempre e deixe seu comentário. Aproveite para curtir minha página no Facebook e minhas postagens no Instagram.

Continua após a publicidade
Publicidade