Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
A Tal Felicidade Saúde, bem estar e alegria para os paulistanos

Coaching é um instrumento para o autoconhecimento

Para Marcus Baptista, com o coach você consegue traçar com mais clareza seus objetivos

Por Marcus Baptista Atualizado em 22 jan 2021, 00h14 - Publicado em 22 jan 2021, 06h00

O autoconhecimento e o aprimoramento das competências são aliados na busca por equilíbrio, compreensão e bem-estar.

O que falta para você ser feliz ou bem-sucedido na vida? Por que você não alcança o que tanto almeja? Sabe aquela sensação de que nunca se tem o suficiente…

Muitas pessoas têm dificuldade para compreender que o caminho da felicidade está dentro de si mesmas. O dia a dia de cada um depende das percepções, crenças, disponibilidade para aprendizado e experimentações, responsabilidade e protagonismo nas decisões e, essencialmente, qualidade nas avaliações, ações e reações.

Para os indivíduos capazes de manter o equilíbrio, valorizar o lado bom e nutrir-se de contentamento e gratidão, fatores externos negativos têm pequeno peso na sua realidade. Mas isso exige profunda compreensão de si e o “como fazer”. Falo de desenvolvimento humano. De uma atitude mental favorável. Isso passa geralmente pela aceitação de ser imperfeito e por um maior domínio dos impulsos. Pelo permitir-se a vulnerabilidade e estar mais aberto a ouvir, enxergar e raciocinar. Pela coragem, determinação e busca por apoio e soluções com vistas à excelência no desempenho pessoal e profissional.

Nas interações em família, a culpa pela falta da atenção devida aos filhos, quando casa e local de trabalho se tornam o mesmo ambiente, provoca stress e pode colaborar até para a separação de um casal. Mas por que tamanho desconforto ou intolerância? Como estabelecer um diálogo, uma comunicação não violenta e assertiva? Em tempos como os de hoje, novos comportamentos são necessários para irradiar bem-estar.

A complexidade das relações está presente também no universo corporativo. Líderes têm contratempos para conduzir equipes com foco nos propósitos da empresa. Como dar autonomia, confiar e lidar com a própria ansiedade em relação à performance dos colaboradores com o home office? Funcionários com potencial e comprometimento se questionam sobre como entregar mais e melhor, ser percebido e valorizado, aperfeiçoar-se e ter qualidade de vida.

Continua após a publicidade

O ser humano nem sempre consegue sozinho olhar para o próprio interior, descobrir capacidades escondidas, praticar o que de fato agrega valor à vida. Muitos sofrem com a autossabotagem e passam pelos mesmos conflitos mais de uma vez. Esses obstáculos levam aos fracassos, rupturas e perdas. Ainda bem que existem artes, ciências, metodologias e técnicas consagradas mundialmente para o desfrute da liberdade de viver a vida que se deseja. Afinal, você acredita que alguém já nasce pronto para as relações humanas?

O coaching é um instrumento de autoconhecimento, a partir do contexto presente e futuro. Um processo criativo que instiga a reflexão e inspira você a concentrar-se em prioridades e maximizar competências diante das obscuridades, incertezas e medos, inclusive os da Covid-19. Com o coach como facilitador, você define objetivos e tem maior clareza para alcançar os resultados pretendidos.

Conte com perguntas mobilizadoras, atenção às áreas de interesse e aos detalhes, estímulos para identificar e construir caminhos. Chegue às próprias conclusões. Determine até onde ir. Firme uma relação de confiança alicerçada pela ética. E vá do progresso à tal felicidade.

Marcus Baptista
Marcus Baptista Pérola Dutra/Divulgação

Marcus Baptista (@baptista_marcus) é administrador, consultor, coach, vice-presidente do Conselho Deliberativo e porta-voz da International Coaching Federation (ICF).

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

Publicado em VEJA São Paulo de 27 de janeiro de 2021, edição nº 2722

  • Continua após a publicidade
    Publicidade