Clique e assine por apenas 6,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Museus que você pode conhecer sem sair de casa

Acervos on-line trazem artistas de todo o mundo, bem como informações sobre as obras

Por Tatiane de Assis - 20 mar 2020, 06h00

Com a suspensão de atividades em instituições culturais na cidade, uma boa opção para quem é apaixonado por artes visuais é visitar o acervo de museus pela internet. Sem limites geográficos, dá para conhecer mais de 1 600 obras do Masp e, na sequência, explorar as produções de 625 artistas presentes na coleção do Guggenheim Museum americano. Ainda nos Estados Unidos, que tal dar uma passada no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMa) e se deslumbrar com pinturas de Van Gogh? Na Europa, um pulinho no British Museum, na Inglaterra, ou no Reina Sofía, na Espanha, é mais do que bem- vindo. Agora que você tem uma sugestão de roteiro, que tal começar o passeio? Bons cliques.

Guggenheim Museum

Conhecer 625 artistas, esse é o delicioso desafio do acervo do Guggenheim Museum, que tem mais de 1700 obras. sente-se perdido ao fazer a busca? Há a possibilidade de passear pelas redes sociais do museu, que também são abastecidas com trabalhos como os do site specific Aten Reign (abaixo; 2013), de James Turrell, que transformou, por meio de luzes de diversas cores, a cúpula do prédio, projetado pelo americano Frank Lloyd Wright (1867-1959).

We're live from the media preview for James Turrell, the artist's first solo presentation in a New York museum since…

Posted by Solomon R. Guggenheim Museum on Thursday, June 20, 2013

 

Reina Sofía

O museu espanhol tem a impactante Guernica (1937), tela de Pablo Picasso (1881- 1973), com mais de 7 metros de largura e 3 metros de altura. Para melhorar a compreensão do conjunto, é possível ver a coleção dividida em três grupos: A Ruptura do Século XX: Utopias e Conflitos (1900-1945), A Guerra Acabou? Arte em um Mundo Dividido (1945-1968) e Da Revolta à Pós-Modernidade (1962-1982).

Posted by Museo Reina Sofía on Monday, March 16, 2020

Continua após a publicidade

 

British Museum

Artificial Rock No 82 (abaixo; 2005) é uma peça de aço inoxidável, feita pelo escultor chinês Zhan Wang, inspirada em uma pedra do lago Tai, o terceiro maior de água doce da China. Se você não conhece nem o artista nem o lugar, tudo bem. Que tal buscar relações? Navegando pela web, dá para enxergar um diálogo entre essa obra e as de Yutaka Toyota, que mora no Brasil e pensa em efeitos ópticos nas peças.

British Museum
Artificial Rock Nº 82: uma das obras do acervo do British Museum Creative Commons/Divulgação

 

Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMa)

A instituição americana tem em seu acervo físico mais de 200 000 obras. Quase metade delas, 84 000, pode ser vista no site do museu. Está lá A Noite Estrelada, de Vincent van Gogh (abaixo; 1853-1890). A busca é fácil de usar e contempla nomes de artistas e de trabalhos. Uma boa é também se aventurar e encontrar nomes não tão conhecidos por aqui, como o japonês Naotaka Hiro.

Posted by MoMA The Museum of Modern Art on Saturday, March 7, 2020

 

Masp

Um dos cartões-postais de São Paulo, tem um acervo on-line com 1 634 obras. Nesse conjunto, há clássicos como Retrato do Conde-Duque de Olivares (abaixo; 1624), de Diego Velázquez (1599-1660), e Quatro Bailarinas em Cena (1890), de Edgar Degas (1834-1917). Para quem curte uma nostalgia, vale olhar as exposições realizadas por ali desde 2006. Só assim para minimizar um pouquinho da saudade de Tunga (1952-2016) e Guerrilla Girls.

Masp - Retrato do Conde-Duque de Olivares, de Diego Velázquez (1624)
Conde-Duque de Olivares (1624): obra para conferir no acervo online do Masp Divulgação/Divulgação
Continua após a publicidade
Publicidade