Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Artista russo fica nu sobre pedras em protesto contra ação da prefeitura

Fyodor Pavlov-Andreevich realizou a performance na Oscar Freire com o apoio do padre Júlio Lancellotti e denunciou a chamada 'arquitetura hostil'

Por Redação VEJA São Paulo 16 fev 2021, 10h51

O artista plástico russo Fyodor Pavlov-Andreevich, de 42 anos, realizou uma performance com teor crítico totalmente nu na tarde desta segunda-feira (15) na esquina das ruas Augusta e Oscar Freire, nos Jardins. A ideia do artista era fazer oposição à chamada “arquitetura hostil”, que impede que pessoas em situação de rua ocupem espaços públicos na cidade de São Paulo.

A manifestação foi feita após a prefeitura de São Paulo ter colocado pedras sob viadutos e pontes na Zona Leste da capital paulista. A gestão Bruno Covas (PSDB) recuou da medida após ser acusada de aplicar uma política “higienista” contra a população de rua. O padre Júlio Lancellotti, coordenador da Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de São Paulo, foi uma das principais vozes contrárias à medida. A indignação do pároco, que chegou a quebrar algumas das pedras com marretadas em ato simbólico, causou grande comoção. 

 

View this post on Instagram

A post shared by Renata Perobelli Borba (@reperobelli)

 

O padre Júlio esteve presente na ação do artista. “Ele é russo e esteve visitando a minha paróquia e participou de ações comigo e com os moradores de rua. Me contou que queria fazer essa ação contra a arquitetura hostil da Prefeitura com essas pessoas e que eu fosse lá apoiar”, contou o padre ao portal G1. “Acho sempre importante qualquer tipo de ato que chame a atenção para o que ocorre na cidade, para transformar a cidade mais humana”, acrescentou o padre Júlio.

Continua após a publicidade

Renata Perobelli registrou a performance do artista quando passou pelo local e avistou que ele estava nu. Segundo ela, a Polícia Militar esteve no local, conversou com o artista e deixou a região 20 minutos depois. Em nota, a PM informou que “os policiais militares foram ao local e orientaram pacificamente o homem a se recompor. Ele atendeu a solicitação dos policiais e se recompôs”.

Fyodor Pavlov-Andreevich é famoso por realizar manifestações artísticas sem roupas pelo Brasil e pelo mundo. O russo já protestou contra a escravidão, no Museu de Arte Contemporânea de São Paulo da USP. Polemizou, seminu, sobre o tweet de Jair Bolsonaro que viralizou na época a respeito do termo “golden shower”, no Carnaval de rua do Rio de Janeiro, e foi nu ao Baile do MET (Met Gala), em Nova York.

 

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

 

Continua após a publicidade

Publicidade