Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Restaurante Shahiya serve menu árabe contemporâneo; leia a crítica

Embora se mantenha fiel a receitas clássicas, o chef libanês Georges Barakat do restaurante Shahiya dá um ar atualizado às pedidas

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 18 Maio 2021, 16h35 - Publicado em 14 Maio 2021, 06h00

Misto de restaurante, café e miniempório de produtos típicos, o compacto Shahiya é comandado por um chef libanês, coisa rara na cidade. Georges Barakat, no Brasil desde 2007, é o titular da casa aberta com Fábio Cavalotti. Embora mantenha-se fiel às receitas clássicas, o cozinheiro também tem em seu cardápio um mostruário árabe contemporâneo.

Cumbuca de pedra com porção de minipastéis e folha de hortelã no meio em destaque ao centro. Prato de pedra com garrafa de pedra ao fundo.
Sambusik: minipastél no estilo árabe Romero Cruz/Veja SP

Entre os exemplos está o quarteto fantástico (R$ 74,90), combinação das clássicas pastas homus, babaganuche e coalhada seca mais quibe cru coberto por moderninhas esferas de limão. Saboreiam-se também versões da mesma coalhada com uma mistura de pepino e tomate ou perfumada por cardamomo e um homus colorido por pesto de manjericão com nozes (R$ 29,90 cada porção).

Também foge do convencional o quibe frito de massa de abóbora com recheio de escarola refogada (R$ 9,90 a unidade). São chamados de sambusik os minipastéis fritos em estilo árabe (R$ 19,90 a porção com seis). Sob uma massa que lembra a folhada, esconde-se o recheio de carne aromatizada com pimenta síria. Sutil de tão delicada, a massa das esfirras ganha recheios como coalhada com zátar (mix de especiarias; R$ 10,90).

Cumbuca sobre prato de pedra com dois faláfeis recheados do restaurante Shahiya.
Faláfel à l’acarajé: união Brasil-Líbano Romero Cruz/Veja SP

Disposto a promover uma união Brasil-Líbano, o cozinheiro batiza de faláfel à l’acarajé (R$ 29,90, duas unidades) o bolinho de grão-de-bico recheado de picles de pepino, tomate, salsinha e hortelã ao molho de tahine servido sobre alface. Vale cada bocada.

Salão pequeno do restaurante Shahiya com mesas espalhadas dos lados direito e esquerdo.
Pequeno e charmoso salão: localizado em Moema Romero Cruz/Veja SP

Para quem não resiste, os charutinhos de folha de uva, arroz e carne são dos melhores da capital (R$ 32,90). O trio de caftas (R$ 45,90) inclui duas ótimas versões, de cordeiro — a melhor — e de boi. Fica devendo, porém, na opção de frango, excessivamente moída, o que faz lembrar uma salsicha. De sobremesa, o aish el saraya (R$ 9,90) tem como base uma torrada regada por calda de flor de laranjeira e água de rosas coberta por creme salpicado de pistache

Shahiya
Salão e retiradas: Rua Inhambu, 790, Moema, tel. 2537-3337 e WhatsApp. 93211-3636. Delivery: Próprio e iFood.
Das 10h às 21h (fecha seg.). Tem acessibilidade para cadeirante.

shahiya.com.br
Clique aqui para mais informações.

Avaliação: BOM (três estrelas)

Faixa de preço: $ (até R$ 140,00)

Confira o cardápio:

Print do cardápio de entradas quentes do restaurante Shahiya.
Divulgação/Divulgação

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Assine a Vejinha a partir de 8,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:

Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato

Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas: + Fettuccine alfredo como se faz em Roma

  • Continua após a publicidade
    Publicidade