Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Fogo de Chão no Shopping Center Norte

Já tem data marcada a inauguração da quarta unidade da rede de rodízios Fogo de Chão, eleita a número 1 da cidade pela edição especial “Comer & Beber”. A filial, que ocupa parte do estacionamento do Shopping Center Norte, deve ser aberta na noite de 9 de outubro com uma festa apenas para convidados. No […]

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 27 fev 2017, 13h25 - Publicado em 30 set 2012, 14h17

A unidade da Avenida dos Bandeirantes: no Shopping Center Norte o visual será quase idêntico (Foto: Ligia Skowronski)

Já tem data marcada a inauguração da quarta unidade da rede de rodízios Fogo de Chão, eleita a número 1 da cidade pela edição especial “Comer & Beber”. A filial, que ocupa parte do estacionamento do Shopping Center Norte, deve ser aberta na noite de 9 de outubro com uma festa apenas para convidados. No dia seguinte, passa a atender normalmente a clientela.

Dessa forma, a Fogo de Chão entra na briga direta pela conquista da clientela que circula pela Marginal Tietê e costuma lotar o circuito de rodízios alinhados de frente para o rio.

Conversei em duas oportunidades como Jandir Dalberto, presidente de operações Brasil. Na primeira delas, ele estava em Nova York acertando a expansão da rede na grande São Paulo. Ele contou que o investimento nessa loja foi de 9 milhões de reais, o mais alto feito até agora pelo grupo na cidade. “Só foi superado pela casa do Rio de Janeiro. Lá gastamos 12 milhões de reais porque tívemos que  fazer também a reforma da sede de esportes aquáticos do Botafogo, clube onde está localizada”, contabiliza o executivo.

A previsão inicial para a Fogo de Chão do Center Norte começar a a operar era setembro, mas Dalberto explica que precisaram reconstruir o imóvel antes ocupado por outra churrascaria. “Estava muito ruim, sem condições mesmo”. Ele revela que essa unidade será um pouco mais escura, com teto preto. O objetivo é criar uma atmosfera aconchegante, em especial no jantar, embora seja a maior casa da rede na capital, com capacidade para 500 pessoas. “Teremos quatro salas de eventos para atender o público que visita as grandes feiras na região”, conta.

Ainda são mantidos em sigilo os dois futuros pontos onde será fincada a bandeira do premiado espeto corrido. “Posso dizer que um ficará nos Jardins e o outro em Alphaville”, adianta.

Continua após a publicidade
Publicidade