Ex-braço direito de Jun Sakamoto está em outro restaurante

Depois de 14 anos no Jun Sakamoto e apenas três meses no JunJi, filial aberta no Shopping Iguatemi de proposta culinária bem mais simples do que o premiado restaurante de Pinheiros , o sushiman José Francisco Araújo está de casa nova. Ele dá expediente desde fevereiro no Huto, que, como o Jun Sakamoto, só funciona no jantar.  A concorrida […]

Araujo: agora no Huto (Foto: acervo pessoal)

Araujo: agora no Huto (Foto: acervo pessoal)

Depois de 14 anos no Jun Sakamoto e apenas três meses no JunJi, filial aberta no Shopping Iguatemi de proposta culinária bem mais simples do que o premiado restaurante de Pinheiros , o sushiman José Francisco Araújo está de casa nova. Ele dá expediente desde fevereiro no Huto, que, como o Jun Sakamoto, só funciona no jantar.  A concorrida casa de Moema foi montada oito anos atrás por Fabio Honda, ex-gerente de Sakamoto. No começo, pode-se dizer de uma maneira elegante que Honda e seus cozinheiros mimetizaram o aprendizado do mestre do sushi e preferiam manter-se em uma linha mais clássica. Mas não era o que esperava a clientela do então novo restaurante. Assim, Honda e equipe deixaram o pudor de lado para investir em pratos, digamos, moderninhos para um público ruidoso que costuma lotar o lugar todos os dias.

+ Abertura do JunJi no Shopping Iguatemi

Desde a abertura, Honda trabalha com o chef José Adriano de Lima. É ele quem faz pratos como o ovo cozido em baixa temperatura de gema cremosa com ovas de salmão e o espaguete frito como um yakissoba misturado a ovas de uni. Vários sushimen passaram pelo balcão de sushi do Huto desde a abertura em 2007. O encarregado há dois anos de fazer os bolinhos de arroz bem diferentões é Anderson Haru. O sushiman tem agora como companheiro de bancada Araújo, paraibano de Patos.

“Era o chef do sushibar do JunJi, mas estava insatisfeito o salário e sai numa boa no dia 16 de fevereiro depois de passar pelo aviso prévio”, conta o profissional de 35 anos. Três dias depois, já estava no Huto. Embora não tenha de manter o mesmo tipo de cardápio que fazia no Jun Sakamoto, Araújo conta que seus antigos clientes o procuram e pedem os clássicos que faziam no refinado endereço de Pinheiros.

Quando perguntei a Sakamoto sobre a saída daquele que foi considerado seu braço-direito, o chef respondeu: “Ele não me disse nada, provavelmente porque recebeu um proposta. Depois de muitos anos, acredito que foi buscar novos ares pra novas experiências. Achei muito positivo pra carreira dele.”

+ Receita: il vero fettuccine Alfredo
+ Mapa do Eataly: o shopping gastronômico andar por andar
+ Eataly: um tour em vídeo
+ Cozinha sob Pressão: temporada quente

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível saber as novidades pelo Twitter.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s