Diversão

Endereços bacanas para comemorar o aniversário

Ambientes transados, comandas individuais e a possibilidade de reservar um espaço para os convidados são os diferenciais dos endereços que compõem nossa seleção

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Alto da Harmonia
Alto da Harmonia: terraço é boa pedida para festinhas em noites quentes (Foto: Fernando Moraes)

Querendo marcar um get together com os amigos  para comemorar mais um ano de vida mas estão sem muita criatividade? Nós de VEJA SÃO PAULO te ajudamos com uma listinha com opções para todos os gostos. Confira abaixo:

+ Os melhores bares para um encontro romântico

Alto da Harmonia: o bar ocupa uma portentosa construção de três andares. O melhor lugar para comemorar aniversários é a cobertura, que oferece vista panorâmica da Vila Madalena. A moçada aprumada que aparece por ali, tanto casais como grupos de amigos mais animadinhos, se esparrama por mesas e confortáveis sofás, onde se posta a bebericar chope Karavelle. Para grupos acima de vinte pessoas, a casa oferece a opção de trabalhar com comandas individuais. 

bar.Se você procura por um lugar badaladinho, vá direto o andar superior, onde o pop e o rock tomam conta da pista de dança. A pegação rola solta. Já no andar debaixo, o clima é mais tranquilo. Pick your side! Ponto positivo: comanda individual.

Bar do Milton: o espaço não só tem pinta de pizzaria como possui um menu inteiro dedicado a elas. A cozinha, porém, vai bem além e entrega ótimos canapés e sanduíches, estes cortados em aperitivo para ser devorados aos bocados. Aos interessados, a casa reserva mesas e, dependendo do tamanho do grupo, trabalha com comandas individuais.  

Bar do Ton: Ton é o apelido de Everton Scavone, o sujeito que inaugurou a casa dez anos atrás e continua à frente do negócio — que está diferente da época da inauguração. Vizinho do Pompeia Bar, sucesso do bairro, o endereço passou por um upgrade com o intuito de reforçar a identidade própria. Fechou as portas no fim do ano passado, para uma reforma, e voltou a funcionar em abril, com um pouco mais de espaço (e menos luz) no salão, sem aquele ar de botecão. A oferta de chopes cremosos cresceu — são dez torneiras ao todo, oito importadas e duas nacionais. O bar trabalha com comandas individuais e reserva mesas para aniversários, exceto de sexta à noite e nos almoços de sábado e domingo. 

Bourbon Street - Comer e Beber 2013
Bourbon Street: mesas e pista só no balanço (Foto: Mario Rodrigues)

Bourbon Street: qual outro bar da cidade pode se dar ao luxo de expor logo na entrada uma guitarra autografada por B.B.King? Nas mais de duas décadas de serviços prestados à boa música, o Bourbon Street acumulou esse e outros preciosos regalos de gente que tocou ali, como o colorido paletó de Ray Charles exposto atrás de um vidro. Mas nem só de estrelas de primeira grandeza vive o endereço, que tem uma bem-acabada programação de terça a domingo, em que são contemplados jazz, blues, rock e ritmos latinos. A casa, além de fazer reserva de mesas para aniversários, trabalha com comandas individuais. Se o aniversariante preferir, há o mezanino para receber a partir de quinze pessoas. 

Cateto: a ideia de dois publicitários e uma estilista deu bem certo: abrir na tradicionalíssima Mooca este bar de pegada hipster. A inauguração botou o bairro na rota da cerveja especial e fez muito boêmio parar de achar que a região se resume a macarronada da mamma e a expressões da linha “ô meu”. Embora o ambiente rústico-moderninho e embalado por blues e folk pareça deslocado numa rua quase sem vida noturna, o lugar vive cheio. A casa faz reservas de mesas. Só na unidade de Pinheiros, as comandas são individuais e no andar de cima do endereço há mesas maiores para acomodar 45 pessoas. 

Cervejaria Nacional: logo no térreo, onde o cliente retira a comanda ao chegar, nota-se ao fundo grandes tanques de fermentação de chopes. Há cinco opções fixas, sempre presentes nas torneiras: trigo, pilsen, india pale ale, red ale e o stout. O preço do copo de 330 mililitros custa a partir de R$ 12,00, mas dá para prová-los em uma degustação de cinco copinhos (R$ 37,00)

Coronel Santinho: O bar ocupa uma sossegada esquina do Ipiranga, em meio a casas residenciais que dão àquele ponto um ar interiorano. Um cardápio de respeito relaciona ótimas porções de tira-gostos e a notável seleção de cervejas artesanais nacionais deixa o programa ainda mais interessante. O porão, com redes, sofás, mesa de sinuca e até um videogame, pode ser reservado para aniversários e outras festividades.  

Charles Edward
Chales Edward: música ao vivo embala aniversário (Foto: Divulgação)

Charles Edwardo público maduro não abandona a casa, inaugurada há vinte anos na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek e em novo endereço desde 2013. Ao som ao vivo de pop rock e flashbacks, o pessoal de 40 anos para cima vai ao lugar com a intenção de dar uma nova chance ao amor — ou à paquera, ao menos.

Delirium Café: o endereço do elefantinho cor-de-rosa que representa a gelada belga conta com mais de 350 rótulos de cerveja em sua carta disponível no site da casa. Esse lugar, com certeza, vai agradar o aniversariante que curte boas cervejas.

Dezoito Bara localização, os carrões na porta, o segurança de terno e a hostess com cara de poucos amigos são um prenúncio de que este é um lugar para quem tem uma conta polpuda no banco. Moças perfumadas e rapazes recém-saídos dos escritórios da região compõem a maioria do público, que se acomoda no longo sofá recostado na fachada de vidro -- quem preferir, pode reservar uma mesa e curtir em grupo o clima de festinha, com luz baixa e música alta executada por bandas de pop rock e DJs de house music. 

+ Uma lista de lugares para ver São Paulo do alto 

Igrejinha: com atmosfera descolada, a casa exibe decoração composta de imagens de santos, oratórios e fitinhas do Senhor do Bonfim. Nos fundos, uma aprazível sala à meia-luz traz um visual quase doméstico, com piso de madeira, abajures, sofás e tapetes. Trata-se, aliás, do melhor lugar para reunir amigos para festas de aniversário -- nessas ocasiões, garante reservas de mesas e trabalha com comandas individuais. 

Jet Lag Pub
Prove os piaggio aero: hamburguinhos de picanha (Foto: Fernando Moraes)

Jet Lag Pub: apesar dos petiscos não zerarem sua fome, vale ir ao endereço na Rua da Consolação para aproveitar os pocket shows de pop e rock no palco da casa enquanto beberica opções de chope como a Honey Dew da inglesa Fuller's. Entrar no clima dos aeroplanos não é difícil, já que os atendentes estão vestidos à caráter.

Karaokê - Choperia Liberdade: lembra dos catálogos Raph Eletronics de karaokê dos anos 90 e 2000? Esse clima está aqui, nesse apertado bar com lugar pra todo mundo ficar bem juntinho. São permitidas apenas 4 pessoas no palco, mas nada que vá impedir todo o público de cantar junto, sentado ou em pé.

Lil' Square: em um casarão da década de 1940, um grupo de quatro sócios montou o bar de decoração moderninha. Por trabalhar com comandas individuais e reservar mesas, recebe muitos aniversários. Ainda que funcione desde a happy hour, o agito começa a pegar fogo por volta das 22h, em clima de esquenta para a balada. 

Méz: no coração do Itaim Bibi, esse misto de bar e restaurante fica repleto de jovens hipsters e descoladinhos nas noites de sexta e sábado. O lugar, dividido entre o salão de mesas e um jardim com puffs e cadeiras é aconchegante e recebe bem grupos de aproximadamente 10 pessoas. As opções de drinques são boas, mas caso não queria arriscar muito, fique na gim tônica ou no Aperol.

Razzmatazz
Razzmatazz: paredes de tijolinhos decoradas com capas de discos (Foto: Fernando Moraes)

Razzmatazz: o salão de linhas retas, que vive tomado de gente na faixa dos 30 anos, segue a estética industrial, com paredes sem acabamento, tubulações aparentes e tambores no papel de mesas. Um lance de escada leva ao piso inferior, que pode ser reservado para aniversários e outras efemérides. Para beber, tem chope Bamberg tirado no capricho e bons drinques. 

Roda Viva: o bar continua a lembrar um fã clube de Chico Buarque, com fotos, pôsteres e capas de LPs do músico-escritor-dramaturgo nas paredes. Dá para reservar mesa, pedir comanda individual e curtir o aniversário embalado por música no melhor estilo banquinho e violão. 

Roller Jam: quer entrar no clima nostálgico dos rinques de patinação que fizeram sucesso nos anos 70 e 80? Chame seus amigos e vão até a Mooca, na Zona Leste, para aproveitar quatro horas de patinação por um preço médio de R$ 30,00 pelo período e mais R$ 15,00 pelo aluguel dos patins e do kit de segurança.

São Paulo Tap Housepara quem gosta de números superlativos, eis o lugar certo. Atrás do balcão, enfileiram-se quarenta torneiras de chope. Sim, quarenta. A quantidade desbanca o até então recordista da cidade, o Empório Alto dos Pinheiros, com 34. Privilegiam-se pequenos produtores nacionais, cujos nomes ficam expostos em um painel eletrônico no salão e em listas nos tablets (meio confusas, vale lembrar). 

SP Diversões
Passeio de kart: os competidores precisam ter no mínimo 7 anos (Foto: Divulgação)

SP Diversões: para quem tem uma pegada mais esportiva ou geek, corra para o Butantã. Lá tem pista de kart com 470 metros para até dez competidores, carrinhos de bate-bate, jogos de videogame e também pistas de boliche. Divertido? Melhor ainda quando você souber que as comandas são individuais.

Z - Carniceria na faixa dos 30 anos, o pessoal de visual moderno já ferve no endereço. Mas é possível reservar uma mesa para ocasiões festivas e apreciar com calma os bons petiscos, como os saborosos bolinhos de mandioquinha com carne-seca acompanhados de geleia de pimenta. De quinta a sábado, o palco recebe shows de jazz, blues, folk e rock, com artistas que estão despontando no cenário musical paulistano. 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO