Perfil

Maria Virgínia Machado: o milagre do pisca-pisca

A médica que é especialista em cardiologia fetal e pediátrica

Por: Mariana Barros e Nathalia Zaccaro - Atualizado em

Maria Virgínia Machado - 2321 - Dia das Mães
Não há nada mais fantástico do que o momento em que o coração de um feto começa a bater.” Maria Virgínia Machado, 50 anos, cardiologista fetal do Santa Catarina (Foto: Fernando Moraes)

Uma passagem da obra de Monteiro Lobato mostra a conversa da boneca Emília com o Visconde de Sabugosa sobre o sentido da existência, na qual ela define que a vida é um pisca- pisca. “A gente nasce e começa a piscar”, diz a boneca. Para a médica Maria Virgínia Machado, essa mágica se sintetiza nos pulsos do lado esquerdo do peito. “Não há nada mais fantástico do que o momento em que o coração de um feto começa a bater”, afirma. Virgínia é uma das principais especialistas em diagnósticos na fase de gestação do país, com Ph.D. em cardiologia fetal e pediátrica pela Universidade de Londres, em uma imersão de sete anos. Hoje, trabalha no Hospital Santa Catarina e em sua clínica, a Cardiofetal, na Bela Vista. Iniciou a carreira em 1985, cinco anos depois da disseminação do uso do ultrassom, que revolucionou os exames pré-natais. Um dos casos de maior complexidade que enfrentou foi o de Mariana Metzker Lopes, 14 anos, nascida com o órgão exposto, ou seja, fora do corpo. “Disseram que ela não sobreviveria”, recorda a mãe da menina, Ana Célia Metzker Lopes. O improvável aconteceu. Mariana atualmente faz aula de balé cinco vezes por semana. “Fico cansada, mas dá para acompanhar”, conta. Devido às duas cirurgias pelas quais passou, seu umbigo precisou ser deslocado para o meio da barriga. “Quando a professora manda fazer uma postura em que a mão deve estar na altura do umbigo, olho minhas colegas para copiá-las.”. Se a garota se chateia com isso? “Nem um pouco. Afinal, olha a história que eu tenho para contar...”

+ Ligadas pelo coração: cardiologistas contam como cuidam do que há de mais precioso para uma mãe: a vida de seus filhos

+ Grace Bichara: mensagens na madrugada

+ Estela Azeka: uma década de intensa amizade

+ Simone Pedra: cuidado já na gestação

+ Beatriz Furlanetto: dez cirurgias por semana

+ Maria Virgínia Santana: vaidade e competência

+ Dia das Mães: dicas de presentes, restaurantes para comemorar e muito mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO