publicidade

Perfil

Conheça a rotina dos garçons bonitões da cidade

17.mai.2013 | Atualizada em 27.mai.2013 por Carolina Romanini e Mayra Maldjian

+ Vote no garçom mais bonito da cidade

+Belezas que põem a mesa: descolados garçons do Bistrot Bagatelle bebem, dançam e até adicionam as clientes no Facebook

(Foto:

Fernando Moraes

)

Caio Duarte, 21 anos, Ritz Itaim. O rapaz de São Roque largou duas faculdades, Engenharia Ambiental e Direito, antes de decidir fazer o que sempre quis: estudar Geografia. Ele veio direto do interior para o Ritz, por indicação de alguns amigos. O pai já foi proprietário de um restaurante, mas essa é sua primeira experiência remunerada como garçom. “Não é o que quero para o resto da vida, mas é o que paga minhas contas agora”, diz ele. Duarte costuma sair do trabalho diretamente para a academia. Já suas noites são dedicadas à namorada. “Acho que namorar é meu hobby”, brinca. Cobiçado no salão do Ritz, ele diz não ter “vaidade de usar creminhos”. Segundo o garçom, “as coroas são as mais abusadas”, mas foi um grupo de garotas que o fez passar um dos maiores vexames de sua vida. “Elas estavam chapadas e passaram a noite gritando o meu nome”, lembra.

Fita métrica: 1,90 m | 83 kg

(Foto:

Mario Rodrigues

)

Caio Marcondes, 23 anos, Ritz Iguatemi. A rotina de Marcondes não tem espaço para muitas atividades. Além do trabalho, ele se dedica ao cursinho (para prestar concurso público) e à academia. O primeiro com o objetivo de se tornar delegado da Polícia Federal. O segundo para cultivar os músculos mesmo – faz três horas de musculação e boxe todos os dias, incluindo nos fins de semana. Como garçom, tudo são flores: ele chega às 10h30, sai às 16h30 e não dá trela para as cantadas que recebe quase que diariamente, "principalmente das quarentonas". “Já saí com clientes antes, mas como o pessoal que frequenta o restaurante é muito rico, nunca passou do primeiro encontro. Nossos universos são muito diferentes”, conta. Hoje suas atenções estão voltadas somente para a namorada.

Fita métrica: 1,75 m | 72 kg

(Foto:

Lucas Lima

)

Eduardo Assunção, 29 anos, Bistrot Bagatelle. “Onde você deixou estacionado o seu cavalo branco?”. A cantada entrou para a coleção de xavecos que o “príncipe” goiano recebe diariamente. Em São Paulo há dez anos, divide a vida de garçom com a carreira de modelo, iniciada aos dezesseis. Fã de Gianni Versace, viaja à Itália para temporadas de moda praticamente todo ano. Preocupadíssimo com a saúde e a aparência, passa as manhãs correndo no Parque do Ibirapuera, malha na academia três vezes por semana e gasta R$ 3 000,00 no salão de beleza todo o mês. “A beleza ajuda, mas não é tudo. Tem ser articulado em diversas áreas”. Narciso e Boccadoro, de Hermamn Hesse, é o seu livro de cabeceira do momento. Pode tirar o olho, o moço é comprometido.

Fita métrica: 1,80 m | 72 kg

(Foto:

Lucas Lima

)

Jean Pierre Antoine Penteado Gilardi, 24 anos, Nou. Filho de pai francês e mãe brasileira, morou na França dos dois aos dez anos. “Quando voltei para o Brasil, não falava nada de português.” Aos dezoito, Gilardi entrou no curso de Rádio e TV na Faculdade Belas Artes, mas largou tudo e foi tentar a vida em restaurantes. Deu certo. Já foi barista, serviu mesas no Ritz e agora gerencia o salão do Nou, onde também equilibra a bandeja. Solteiro e sem filhos, costuma ir de skate ao trabalho. Nas horas vagas, assiste a filmes e passa horas em frente ao notebook produzindo música eletrônica. Da aparência, cuida só do básico. “Corto a barba, não tenho cremes, essas coisas”, brinca.

Fita métrica: 1,71 m | 65 kg

(Foto:

Mario Rodrigues

)

Jhony Oliveira, 27 anos, Chez Lorena. O hobby de Oliveira é a natação, que pratica desde pequeno, mas ele é também frequentador assíduo da academia. Apesar do culto ao corpo e da vaidade assumida, não se acha bonito. “Na verdade, me acho mais exótico que bonito”, confessa. Vez ou outra, faz um bico como modelo, mas quase sempre para ajudar aos amigos. “Não dá pra encarar isso como uma profissão, o trabalho no restaurante exige muito”, diz ele, recém-promovido a gerente. Sobre as cantadas que recebe no salão, diz que “não são bem cantadas": "As pessoas ficam mais à vontade em ambientes como esse. Se abrem mais”. O rapaz está solteiro.

Fita métrica: 1,74 m | 73 kg

(Foto:

Lucas Lima

)

Martim Pimenta, 29 anos, Nou. Formado em psicologia, Pimenta deixou o emprego como professor numa escola infantil para voltar ao salão. “Estou me dedicando a um grande projeto pessoal e o emprego como garçom me paga bem e não toma muito tempo”, conta. Dono de lindos olhos verdes, diz que recebe sorrisos fáceis quando chega à mesa para atender aos clientes. “Mas no horário do almoço, o povo quer mesmo é trabalho, são raras as investidas sérias, como números de telefone”, diz. A reação às tais investidas, ele jura, é profissional: “Sorrio e tento manter a postura”. Se já saiu com cliente? “Acho que não... Mas tenho amigos que namoram até hoje pessoas que conheceram no restaurante”, afirma ele, que terminou um namoro recentemente.

Fita métrica: 1,83 m | 77 kg

(Foto:

Fernando Moraes

)

Pedro Bittencourt, 24 anos, Spot. Vaidoso assumido, Pedro se diz zeloso do corpo, o rosto e da alimentação: ”Meus amigos dizem que tenho mais cosméticos no banheiro do que minha mulher.” Mulher mesmo, não namorada. Casado há quatro anos, tem uma filha de oito meses e uma enteada de 11 anos, com quem convive "desde sempre" _diz com a voz embargada, de padrasto orgulhoso. Bittencourt afirma que se arrependeu de ter aceito o convite para participar desta enquete. “Mas nada que vá tirar o meu sono. Só não quero ser lembrado como ‘o garçom bonitinho do SPOT’. Tenho outros propósitos na vida”, explica o rapaz, que foi promovido recentemente e será o gerente da nova filial do restaurante, no Shopping JK. Sobre as cantadas que recebe, rebate com seriedade. “Não vou ao seu escritório te xavecar, porque você se acha no direito de fazer isso comigo?”. E a mulher, vinte anos mais velha, é ciumenta? “As cantadas vêm de ambos os lados”, responde.

Fita métrica: 1,80 m | 80 kg

(Foto:

Mario Rodrigues

)

Rafael Morse, 24 anos, Chez Mis. O livro de cabeceira de Rafael (Ao Ponto, de Antony Bourdain) revela bem o seu momento. O rapaz, que já trabalhou em livrarias e fez bicos como fotógrafo, tem a pretensão de se tornar chef. “Acho que o trabalho no salão pode me servir de porta de entrada”, diz. Não se considera vaidoso, mas também não anda pela rua "de chinelo e colarzinho de coco". Pai de uma menina de 2 anos e meio, é um dos poucos solteiros da lista. As pretendentes precisam ser aventureiras: o hobby do rapaz são as motocicletas, e ele pretende chegar até o Canadá montado numa delas.

Fita métrica: 1,73 m | 65 kg

(Foto:

Lucas Lima

)

Rodrigo Cabrera, 24 anos, Bistrot Bagatelle. Embora nunca tenha trabalhado em restaurante até aceitar o emprego de garçom no Bagatelle, há sete meses, Cabrera se diz encantado pela nova profissão: “Estou fazendo um curso de sommelier e pretendo seguir no ramo”, explica. Até o ano passado, ele era modelo, ator e professor de dança. Seus ritmos favoritos são samba e sertanejo, que combinou de praticar com um grupo de clientes que pediram seu telefone recentemente. E o namoro de 1 ano e três meses? “Minha namorada é tranquila e não entra em detalhes sobre meu dia-a-dia no trabalho.”. Seu apelido no restaurante é James, devido à semelhança com o ator James Franco.

Fita métrica: 1,76 m | 69 kg

(Foto:

Fernando Moraes

)

Victor Rocha, 31 anos, Spot. Garçom desde 2006, quando arrumou o primeiro emprego num restaurante na Califórnia, o que mais valoriza na profissão é o contato com pessoas diferentes todos os dias. “Há uma troca de conhecimentos enriquecedora”, diz. Como funcionário do Spot, confessa que já recebeu muitas cantadas e saiu com muitas clientes. Tudo isso, é claro, antes do início do namoro de oito meses com uma ex-colega de trabalho. “Quando uma pessoa me interessava, pedia para esperar o meu horário de saída para darmos uma volta. Não queria perder o clima da paquera”, confessa.

Fita métrica: 1,81 m | 80 kg

 

publicidade

X

Avaliação de VEJA SP

Não foi avaliado

Avaliação de VEJA SP

Péssimo

Avaliação de VEJA SP

Fraco

Avaliação de VEJA SP

Regular

Avaliação de VEJA SP

Bom

Avaliação de VEJA SP

Muito bom

Avaliação de VEJA SP

Excelente

Avaliação dos usuários

Ainda não foi avaliado

Avaliação dos usuários

Péssimo

Avaliação dos usuários

Fraco

Avaliação dos usuários

Regular

Avaliação dos usuários

Bom

Avaliação dos usuários

Muito bom

Avaliação dos usuários

Excelente

Avaliação do usuário

Péssimo

Avaliação do usuário

Fraco

Avaliação do usuário

Regular

Avaliação do usuário

Bom

Avaliação do usuário

Muito bom

Avaliação do usuário

Excelente

Péssimo

Fraco

Regular

Bom

Muito bom

Excelente

Comente

Envie por e-mail