Literatura

Escritor Umberto Eco morre aos 84 anos

Na última sexta-feira (19), também faleceu a escritora norte-americana Harper Lee aos 89 anos

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

umberto-eco-morre-84-anos
Umberto Eco morreu aos 84 anos em sua casa na Itália (Foto: Divulgação)

Um dos mais importantes escritores do século XX, o filósofo italiano Umberto Eco morreu aos 84 anos em sua casa em Milão na noite desta sexta-feira (19). As informações foram repassadas por sua família ao jornal italiano "La Repubblica".A causa da morte não foi informada, mas de acordo com a agência de notícias France Presse, o autor dos clássicos "O Nome da Rosa" e "O Pêndulo de Foucault" lutava contra um câncer.

+ Relançamento de obra de Hitler causa polêmica no meio editorial

Umberto Eco nasceu na cidade de Alexandria no dia 5 de janeiro de 1932. Seu pai queria que estudasse direito, mas ele ingressou na Universidade de Turin para estudar filosofia medieval e literatura diplomando-se em 1954. Mais tarde, também foi professor na mesma universidade.

Eco deixou um legado no campo da semiótica e da teoria da comunicação com “O Desenvolvimento da Estética Medieval”, publicado em 1959, e transformou a crítica da arte em meados da década de 60 com “Obra Aberta”, de 1962, e “Apocalípticos e Integrados”, de 1964. Ele se integrou à Escola Sociológica Europeia, em que nomes como Edgar Morin, Jean Baudrillard e Roland Barthes fazem parte.

Tornou-se um fenômeno mundial enquanto escritor com o lançamento do best seller mundial “O Nome da Rosa”, de 1980, um thriller policial medieval. Com sucesso de público seu livro vendeu mais de 17 milhões de exemplares, o thriller policial medieval venceu vários prêmios entre eles o Médicis de melhor romance estrangeiro em 1982. Em 1986, foi adaptado para o cinema por Jean-Jacques Annaud, com Sean Connery e Christian Slater.

+ Jovens ganham fãs na internet com vídeos sobre literatura

Em 1988 lançou “O Pêndulo de Foucault” e em 1994, “A Ilha do Dia Anterior”, ambos romances aguardados em todo o mundo. Em 1992 e 1993, Eco também foi professor na Universidade Harvard, nos Estados Unidos. Ele também lecionou nas universidades de Oxford, Columbia e Indiana, na Universidade de San Marino e na Universidade de Bologna, onde era presidente da Faculdade de Ciências Humanas.

Em 2015, publicou seu último livro “Número Zero”, ambientado no ano de 1992 e que trata da Itália pós-Segunda Guerra Mundial.

Eco também era um admirador da comunicação e do jornalismo, ainda que bastante crítico à imprensa, sobretudo na era das novas tecnologias em que dizia que os veículos tratavam muitas notícias de forma superficial ao contrário de propor um aprofundamento e trazer debate de ideias.

harper-lee
(Foto: Divulgação)

HARPER LEE

A escritora americana Harper Lee morreu aos 89 anos também nesta sexta-feira (19). A autora gannhou fama por escrever o clássico "O Sol é Para Todos" em 1960 que vendeu 30 milhões de cópias.

A obra ganhou um Prêmio Pulitzer e é considerada uma obra-prima do século XX por seu retrato da injustiça racial na era da depressão no sul dos Estados Unidos.

A causa da morte não foi informada. Lee morava em uma casa de repouso em sua cidade natal no Alabama e sofria de deficiências visuais e auditivas. Depois do primeiro livro, ela se retirou da vida pública e ficou até 2015 sem lançar um novo romance. No ano passado, foi publicado "Vá, coloque um vigia", que continua a história do livro de estreia. 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO