Comida

Danielle Noce lança seu primeiro livro

Sucesso na internet com o site I Could Kill for Dessert, a confeiteira Danielle Noce lança seu primeiro livro de receitas

Por: Helena Galante

Torta doce: uma das receitas do livro
Torta doce: coberta por ganache e framboesa (Foto: Helena Peixoto)

Bater um bolo é uma ciência exata. Ao contrário do que ocorre com pratos salgados, que quase sempre permitem um ajuste de última hora, a confeitaria depende de quantidades precisas de ingredientes e de uma técnica apurada para que a mistura não desande. Nesse terreno cheio de armadilhas, o caderninho de receitas da vovó perdeu espaço para a internet, recheada de tutoriais em vídeo que ensinam o passo a passo da criação de várias delícias. Desde 2011, a referência virtual nessa área é o divertido I Could Kill for Dessert (Poderia Matar por uma Sobremesa), ou ICKFD.

+ Saiba tudo sobre a premiação e os vencedores deste ano da Comer & Beber

O portal, com mais de 1,2 milhão de page views por mês, 205 000 inscritos no canal do YouTube e 101 000 seguidores no Instagram, começou como projeto paralelo de Danielle Noce. No início, ela era apenas umadoceira em formação. Assim que começaram a ir para o ar, as produções com um clima mais informal despertaram o interesse dos internautas. A “chef” compartilhava receitas aprendidas em aula, sempre de maneira espontânea, mostrando também o que dava errado. Até hoje a essência da fórmula é mantida. “Filmamos em casa”, conta. “Se o bolo desmoronou ao sair do forno, eu não escondo: dou risada e faço outro. ”No ano passado, com a conclusão do curso na renomada escola Lenôtre, na França, e o aumento do tempo de forno e fogão — ela contabiliza pelo menos 91 250 horas e segue contando —, os deslizes se tornaram cada vez menos frequentes.

Livro Por Uma Vida Mais Doce
Lançamento pela Editora Melhoramentos: 129 reais (Foto: Fernando Moraes)

Seu passo definitivo para a profissionalização é o lançamento da obra Por uma Vida Mais Doce, pela Editora Melhoramentos, na segunda (24), às 19 horas, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional. As mais de 170 receitas, divididas em quinze capítulos, são detalhadas ao extremo na descrição do modo de preparo, sem perder, porém, as gracinhas que consagraram a autora em seus vídeos. Uma de suas criações, por exemplo, é feita sob medida para amenizar as crises de humor durante a TPM (confira no quadro ao lado). “Buscávamos um novo jeito de apresentar um assunto tradicional, a cozinha doce, e nos encantamos com o carisma e a doçura da Danielle”, derrete-se Breno Lerner, superintendente da Editora Melhoramentos.

+ Novos bares que estão na moda em São Paulo

+ Palmirinha lança livro com mil receitas

Além das fotos feitas por Helena Peixoto e das ilustrações de Beatriz Sanches, há no livro QR Codes de vídeos. Atrás das câmeras e responsável pelo apuro visual dos programas de edição rápida e música animada, o marido, Paulo Cuenca, fez também os retratos da confeiteira espalhados pelas 352 páginas da publicação, à venda por 129 reais. “Funciona essa mistura de boa moça e roqueira tatuada dela”, acredita Cuenca. O perfil de leitores do site é composto principalmente de mulheres de 18 a 24 anos, um público bem mais novo que o que acompanha antigas culinaristas como Palmirinha.

Danielle Noce lança livro de receitas
Danielle: fórmulas testadas na cozinha de casa (Foto: Paulo Cuenca)

O retorno do público emforma de comentários e likes (sim, o botão de“Curtir” do Facebook é termômetro do sucessoda marca) encorajou o casal a se dedicar integralmente ao hobby. Há oito meses, eles venderam suas três franquias da Havaianas em shoppings para investir no projeto. Deu certo. Nesse tempo, calculam já ter faturado perto de 700 000 reais em parcerias com marcas como a Cointreau, além de um programa no canal fechado Food Network e participações semanais no Dia Dia, com Daniel Bork, na Band.Para cada preparação, Danielle gasta de duas horas até três dias. Dependendo da matéria prima, o custo de produção de cada uma das guloseimas varia de 50 a 300 reais. Itens muito usados, como frutas vermelhas frescas, são entregues por um fornecedor. Um ou outro ingrediente sai da dispensa particular do casal. “Trouxe 2 quilos de fava de baunilha da França e faço meu próprio extrato à base de vodca”, conta ela.

+ Receita: fondant de cenoura com sorvete de chocolate

No dia a dia do apartamento antigo no centro que serve de estúdio de filmagem, todo decorado com móveis e eletrodomésticos de estilo vintage, não faltam massas folhadas caseiras e Nutella artesanal, entre outras gostosuras. Em tempo: o casal não devora tudo sozinho. Uma equipe de oito funcionários bons de garfo ajuda na tarefa. Quando comem fora, porém, Danielle e Paulo se queixam da qualidade das sobremesas servidas. “Exceto por alguns endereços de alta gastronomia, os demais não querem investir no preço alto de um profissional especializado”, entende Danielle. Está longe de ser uma crítica isenta, claro. A partir do ano que vem, ela pretende vender serviços como consultora de doces para restaurantes. Energia, ou açúcar, não falta. ■ 

Açúcar contra a TPM

Ingredientes para a ganache:

› 270 g de chocolate amargo e 70% cacau picado

› 300 g (1¼ x’c.) de creme de leite fresco

› 50 g (3 col. sopa) de glucose ou xarope de milho

› 15 g (1 col. sobremesa) de manteiga sem sal

› 20 ml (2 col. sobremesa) de kirsch

› framboesas

Modo de preparar:

› Coloque o chocolate picado em um processador. Ferva o creme de leite com a glucose. Se você for preciosista, como eu, o ideal é levar a 82ºC para não correr o risco de queimar o chocolate. Jogue o creme de leite por cima do chocolate e processe. Deixe esfriar em temperatura ambiente até que fique morno. Então coloque a manteiga, o kirsch e processe. Cubra a massa de uma torta já assada e fria com a ganache e framboesas. Coma e seja feliz sem lembrar da TPM.

Fonte: VEJA SÃO PAULO