Clique e assine por apenas 6,90/mês
Publicidade

Tudo sobre funk ostentação

screen-shot-2014-05-20-at-5-59-44-pm-png.jpeg
Cultura & Lazer

MC Guimê tem autorização para captar 516 550 reais

Por Veja São Paulo - Atualizado em 5 dez 2016, 12h31 - Publicado em 4 Maio 2015, 14h46
A verba via Lei Rouanet será usada para financiar a gravação em São Paulo do primeiro DVD do funkeiro
O clipe de Brazil We Flexing, parceria entre MC Guime e o rapper Soulja Boy, ultrapassou a marca das 200 mil visualizações em menos de um dia. + MC Taz faz funk ostentação para crianças e adolescentes Gravado em uma fábrica abandonada do Brás, na Zona Leste, o vídeo foi feito durante a quarta passagem do americano pelo […]
Mistura improvável – porém midiática – deve ocorrer no Carnaval de Salvador. Líder do estilo funk ostentação, MC Guimê foi convidado por Claudia Leitte para cantar axé em cima do seu trio elétrico. Ele topou. Os dois vão se apresentar juntos em três dias de folia. “É uma satisfação enorme poder misturar o funk com […]
Morador do Jardim Imperador, na Zona Leste, MC Gui, de 15 anos, é o caçula do funk ostentação. Com hits que exaltam carrões e conquistas amorosas, cachê na casa dos 15 000 reais e agenda de quarenta shows mensais, o adolescente já acumula quatro automóveis, entre eles um New Beetle, e uma lancha atracada na Represa […]
O que aconteceria se MC Daleste resolvesse escrever a trilha sonora para O Pequeno Príncipe, de Saint Exupery? Não nos pergunte. Também temos medo da resposta. + ‘O Pequeno Príncipe’ ganha exposição interativa em shopping No Facebook, há quem imagine como seria esse estranho mix de literatura infantil e funk ostentação. Com 50 mil fãs, […]
Expoente do segmento funk ostentação, MC Guimê tem o que comemorar neste ano: em janeiro, ele cobrava 5 000 reais por show; hoje, só se apresenta por 35 000 reais. “Também fazíamos quatro ou cinco shows por noite, agora agendamos apenas um”, conta seu empresário Hugo França Máximo de Alencar. Ao todo, Guimê vai fechar […]
funkeiros-vii.jpeg
Cultura & Lazer

Funk paulista troca violência por luxo

Por Cristiane Bomfim - Atualizado em 1 jun 2017, 17h49 - Publicado em 27 fev 2013, 18h40
Com letras que ressaltam aspirações, carros e dinheiro, jovens acumulam milhões de visualizações no YouTube e cachês de até 10 000 reais por apresentação
Publicidade