Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Secretário municipal de SP prevê pico de Covid-19 nas próximas semanas

"Tanto as taxas de ocupação dos leitos Covid como não-Covid estão muito altas", afirma Edson Aparecido

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 7 jun 2021, 11h46 - Publicado em 7 jun 2021, 10h02

Edson Aparecido, secretário municipal da Saúde de São Paulo, anunciou hoje (7) que a cidade deve sofre uma alta de casos e internações por Covid-19 por volta do próximo dia 17, semelhante ao que foi presenciado em abril deste ano.

Ainda de acordo com o secretário, a situação será preocupante porque há risco de um novo colapso no sistema de saúde por falta de vagas.

“Dessa vez, nós estamos com um problema grave. Tanto as taxas de ocupação dos leitos Covid como não-Covid, todas elas muito muito altas. Então, aquele trabalho de reversão de leitos, convertendo leitos não-Covid para Covid e vice-versa, nós estamos muito no limite disso”, disse Aparecido em entrevista ao programa Bom Dia SP, na Globo.

LEIA TAMBÉM: Covid-19: cidades do interior decretam lockdown e fecham até mercados

Para tentar conter a terceira onda de internações, o governo deve ampliar o número de leitos da rede pública de saúde até o final do mês. Porém, Aparecido acredita que a medida não será suficiente por causa da lentidão no processo de vacinação da população e a baixa adesão ao isolamento social na cidade.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade