Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

São Paulo define critério de 2ª dose para vacinas não existentes no Brasil

Informe técnico da Secretaria Municipal de Saúde é voltado para quem se imunizou fora do país com Moderna, Sputnik ou Sinopharm

Por Clayton Freitas 8 dez 2021, 18h25

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo definiu os critérios para orientar pessoas que tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19 fora do Brasil com imunizantes diferentes dos aplicados por aqui e ainda não completaram o esquema vacinal.

+ São Paulo adota “passaporte da vacina” a partir do dia 16 de dezembro

Todas essas pessoas terão de fazer a intercambialidade com um imunizante de outro laboratório. Isso ocorrerá porque as vacinas da Moderna, Sputnik e Sinopharm não têm aval da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para serem usadas. Em junho a Anvisa chegou a liberar a importação da Suptnik, porém, em quantidade limitada e em caráter  excepcional.

O esquema será feito da seguinte forma:

  • 1ª dose Moderna >>> 2ª dose Pfizer;
  • 1ª dose Sputnik  >>>  2ª dose AstraZeneca;
  • 1ª dose Sinopharm >> 2ª dose Coronavac

No caso do imunizante da Moderna, o prazo entre a primeira e segunda dose é de 28 dias. Já no caso da Sinopharm e Sputnik, 21 dias.

Continua após a publicidade

As pessoas nessa situação devem procurar os postos de vacinação e apresentar o comprovante de vacinação no exterior, que pode ser físico (em papel), ou digital.

A medida é válida também para quem não mora na cidade de São Paulo, já que o comprovante de residência deixou de ser obrigatório desde o dia 30 de novembro.

Os prazos estabelecidos pela Prefeitura de São Paulo coincidem com as recomendações dos documentos técnicos elaborados pelo Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em Imunização da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Balanço do Vacinômetro indica que até esta quarta (8) foram administradas 22.497.852 de doses da vacina contra a Covid-19 em pessoas com 18 anos ou mais na cidade de São Paulo. Esse total é dividido da seguinte maneira:

  • 10.632.215 1ª dose;
  • 9.698.452 2ª dose;
  • 329.745 em dose única;
  • 1.837.440 reforço

Entre crianças e adolescentes de 12 anos 17 anos foram aplicadas 844.073 doses da vacina.

Continua após a publicidade

Publicidade