Integração na luta contra o câncer

O A.C.Camargo Cancer Center tem programas de residência para profissionais de diversas áreas da saúde para unir diversas especialidades no combate à doença

Profissionais como fonoaudiólogos, dentistas, nutricionistas, entre outros podem se inscrever no programa

Profissionais como fonoaudiólogos, dentistas, nutricionistas, entre outros podem se inscrever no programa (A.C.Camargo/Divulgação)

Viver a realidade dos pacientes com câncer para ter um aprendizado mais humanizado. E, além disso, conviver com pesquisa de ponta, acompanhando as constantes inovações quando o assunto é oncologia. Essa é a experiência de quem participa dos programas de residência médica e multiprofissional do A.C.Camargo Cancer Center. Com mais de seis décadas de tradição em ensino, é responsável pela formação de grande parte dos profissionais em oncologia no país.

Só o curso de residência multiprofissional da instituição formou mais de 300 profissionais nos últimos anos. Esse curso é destinado a profissionais não médicos já formados, de todas as regiões do Brasil, como cirurgiões-dentistas, enfermeiros, fisioterapeutas, físicos, nutricionistas e psicólogos que desejam se especializar na área de oncologia. Isso porque a residência multidisciplinar baseia-se no conceito de que a integração interdisciplinar é crucial no combate ao câncer – desde o diagnóstico até a reabilitação.

Com dois anos de duração, o programa conta com o diferencial de se aprender em um Cancer Center, formato em que ensino, pesquisa e assistência estão integrados de forma precisa. Assim, o residente pode vivenciar a pesquisa e acompanhar as mais relevantes descobertas científicas, alinhando as necessidades dos pacientes no dia a dia. Além de qualificar esses profissionais, estar em um Cancer Center assegura conhecimento atualizado para o combate à enfermidade. “A troca de informações entre os profissionais de diversas áreas é contínua e integrada, trazendo qualidade e segurança ao paciente”, diz José Humberto Fregnani, superintendente de ensino.

 (Reprodução/Abril Branded Content)

No programa de estomatologia, por exemplo, o cirurgião-dentista é capacitado para tratar os efeitos colaterais de certos procedimentos usados em alguns tipos de tumores. Já os residentes de física médica conhecem todos os detalhes do planejamento da radioterapia em máquinas de última geração. “Juntamos teoria e prática dentro de uma estrutura moderna e sob a orientação de preceptores especializados do nosso corpo clínico que estão sempre se atualizando”, explica Fregnani.

Ao longo do período da especialização, os alunos passam por avaliações periódicas que levam em consideração o conhecimento teórico, a habilidade técnica e o comportamento emocional e profissional. Todas as ações são acompanhadas e supervisionadas por especialistas da instituição. “Nossa missão é formar profissionais bem qualificados, com a clara visão integrada entre assistência, ensino e pesquisa. Isso faz muita diferença no tratamento do câncer.”

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s