Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

SP entrega hospital de campanha no Centro com 1/3 dos leitos prometidos

Entrega da unidade no bairro de Santa Cecília estava prometida para duas semanas atrás

Por Redação VEJA São Paulo 13 abr 2021, 16h54

O governo de São Paulo entregou, na tarde desta terça (13), o hospital de campanha de Santa Cecília, no centro da capital paulista. Após quase duas semanas de atraso, o centro de saúde inaugura com apenas um terço dos leitos prometidos pela gestão estadual. 

A unidade estava prevista para começar a atender pacientes de Covid-19 no dia 31 de março, com 180 leitos. No entanto, de acordo com o governo, atrasos na instalação de equipamentos de oxigênio prejudicaram a liberação. Apenas 60 leitos se encontram no hospital. 

A inauguração foi feita nesta terça (13), mas desde domingo (11) o hospital já recebe pacientes com Covid-19 para internação imediata. O prédio é da iniciativa privada e foi cedido ao governo. A Fundação do ABC, uma organização social, é responsável pela gestão do hospital.

O Hospital Metropolitano abrigaria 130 leitos de enfermaria e 50 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas contará com 40 de enfermaria e 20 de UTI. O governador João Doria afirmou que seriam investidos R$ 12 milhões por mês para custeio do hospital, além de que a unidade teria uma equipe de 900 profissionais, sendo 150 médicos.

Em nota, a Secretaria Estadual da Saúde alegou que a ampliação dos leitos poderá ser feita gradualmente. Mas não informou se a mudança irá afetar o número de funcionários e o custo mensal. 

O estado de São Paulo ultrapassou, nesta segunda-feira (12), a marca de 83 mil mortes por Covid-19 desde o início da pandemia. São Paulo tem mais de 85% dos leitos de UTI ocupados atualmente.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade