Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Covid: Hipertensos podem se vacinar com receita de apenas um remédio

Decisão da Secretaria Municipal de Saúde da capital visa agilizar processo de imunização; Ministério da Saúde recomenda receitas de três remédios diferentes

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 19 Maio 2021, 08h50 - Publicado em 18 Maio 2021, 16h43

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo confirmou que pessoas que têm hipertensão arterial resistente precisam apresentar a receita médica de apenas um medicamento para a doença para que possam ser vacinadas contra a Covid-19 na capital paulista. A vacinação desse grupo de comorbidade para adultos acima de 50 anos já está ocorrendo no estado e até o dia 21 de maio pessoas entre 45 e 49 anos também serão contempladas.

+ Saiba como comprovar outras comorbidades.

De acordo com a secretaria, havia uma orientação do Ministério da Saúde para que a imunização só ocorresse em pacientes com “hipertensão arterial severa, ou seja, que tomavam três medicamentos anti-hipertensivos”. Só que a pasta decidiu aceitar receita de apenas um medicamento, com objetivo de “agilizar” a imunização.

“Para agilizar a administração das doses da vacina contra a Covid-19 aos públicos elegíveis da cidade de São Paulo, a partir de 14 de maio, receitas com apenas um medicamento para hipertensão são aceitas”, disse a secretaria de Saúde, em nota.

Essa informação sobre necessidade da receita de apenas um remédio anti-hipertensão já havia sido confirmada na última sexta-feira (14) pelo secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido. “Um único medicamento na receita para essas pessoas será o suficiente para que a gente possa, então, fazer a vacinação das pessoas que têm hipertensão arterial resistente”, afirmou.

Continua após a publicidade

O secretário também acrescentou que as comprovações da doença poderão ser exibidas em papel ou digitalmente. “Se a pessoa chegar com o celular e mostrar o exame, a receita, também não vai ter problema nenhum. Todo o intuito nosso é facilitar a vacinação”, afirmou.

Confira a íntegra da nota abaixo:

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informa que, para agilizar a administração das doses da vacina contra a Covid-19 aos públicos elegíveis da cidade de São Paulo, a partir de 14 de maio, receitas com apenas um medicamento para hipertensão são aceitas.

A orientação do Ministério da Saúde era para que a dose de vacina contra Covid-19 fosse administrada em pacientes com hipertensão arterial severa, ou seja, que tomavam três medicamentos anti- hipertensivos. Por parte da SMS, não houve orientação para apresentação de três receitas. Até o momento foram aplicadas 4.172.060 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 2.729.387 para a primeira dose e 1.442.673 para a segunda.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

 

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade