Vento Haragano (Desde 1993)

Tipos de Restaurantes: Rodízios
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Avenida Rebouças, 1001 - Jardim Paulista - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30834265
Horário:
segunda-feira
11:30 - 16:00 - 18:00 - 23:45
terça-feira
11:30 - 16:00 - 18:00 - 23:45
quarta-feira
11:30 - 16:00 - 18:00 - 23:45
quinta-feira
11:30 - 16:00 - 18:00 - 23:45
sexta-feira
11:30 - 16:00 - 18:00 - 23:45
sábado
11:30 - 23:45
domingo
11:30 - 23:00
monetization_on

Faixa de preço

De R$151,00 a R$250,00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (Gratuito), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (350), Levar vinhos (permite) (R$ 50,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

Funciona como um reduto do espírito gaúcho na Avenida Rebouças, com direito a recepcionistas de vestidão folclórico na entrada, não importa o clima da cidade lá fora. No bufê central ficam saladas e algumas pedidas quentes — as mais interessantes, porém, como a polenta frita e a farofa de ovos, são trazidas à mesa. Dos cortes que circulam pelo salão, não dispense as costelinhas de porco, assadas até que atinjam a maciez ideal, a costela de ripa e uma alcatra acima da média. Favorita do público, a picanha nunca falta no rodízio (R$ 136,00). Para a sobremesa, o quindim chega em dupla (R$ 19,90).

Preços checados em setembro de 2017.

    Comer e beber

    • 2017 - Indicado

      Melhor Rodízio Comer & Beber .

      Funciona como um reduto do espírito gaúcho na Avenida Rebouças, com direito a recepcionistas de vestidão folclórico na entrada, não importa o clima da cidade lá fora. No bufê central ficam saladas e algumas pedidas quentes — as mais interessantes, porém, como a polenta frita e a farofa de ovos, são trazidas à mesa. Dos cortes que circulam pelo salão, não dispense as costelinhas de porco, assadas até que atinjam a maciez ideal, a costela de ripa e uma alcatra acima da média. Favorita do público, a picanha nunca falta no rodízio (R$ 136,00). Para a sobremesa, o quindim chega em dupla (R$ 19,90).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2016 - Indicado

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Com jeitão de sede de fazenda do interior do Rio Grande do Sul, a Vento Haragano não poderia ter ambiente mais típico para o rodízio (R$ 125,00). No salão com vigas aparentes de madeira, basta dar o sinal verde para que a brigada hospitaleira inicie o serviço. Num piscar de olhos, a mesa fica repleta de petiscos e guarnições, como bolinho de mandioca e banana frita. Há ainda o bufê com tenros palmitos, presunto cru nacional, entre outros itens. Em vez de dispersar o apetite em meio a essas opções, é melhor se concentrar nas boas carnes, como o carré de cordeiro, a fraldinha, a costela premium e a picanha. (Preços checados em setembro/outubro de 2016).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2015 - Participante

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      No topo da Avenida Rebouças, o restaurante tem o ambiente típico de rodízio. O gigantesco salão com uma monumental adega climatizada em uma das laterais lembra uma casa dos pampas estilizada. O atendimento é pura amabilidade. Assim que os clientes são acomodados, começam a se multiplicar diante deles entradas e guarnições antes mesmo das carnes: pão de queijo, polenta palito, bolinho de mandioca e banana frita. Dos cortes em alta rotação de passagem pela mesa, a costela premium e a costeleta de cordeiro se destacam. Depois são boas pedidas a picanha, a paleta de cordeiro e a morcilla. Só se você gostar muito de gordura peça o assado de tira, praticamente sem carne. A sequência sai por R$ 119,00. As sobremesas estão longe de empolgar, mas a torta de banana (R$ 19,00) não faz feio. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Indicado

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Da recepcionista vestida de prenda — traje típico de festas folclóricas no Rio Grande do Sul — aos garçons, ou melhor, passadores de carne, não se verá tanta amabilidade em outro lugar como neste rodízio (R$ 116,00). A casa foi premiada em 2013 como troféu de melhor da cidade em sua categoria. Continuam imbatíveis o carré e a paleta de cordeiro, além da tenra picanha. Mas poderiam ser mais macios, como é de esperar, o contrafilé argentino e a alcatra. São parceiros para os cortes itens do bufê como brócolis, alface-americana, abobrinha, berinjela... Também vale provar o arroz de carreteiro feito com delicadeza de sal. Na adega monumental em uma das laterais do salão, encontram-se preciosidades da carta de vinhos em várias faixas de preço. Um porém: a casa deveria investir mais nas sobremesas, que incluem uma ácida pera ao vinho com sorvete de creme (R$ 22,90). (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Quando este rodízio foi montado, duas décadas atrás, o gaúcho Jorge Laste trouxe a expertise da rede Fogo de Chão, da qual era um dos donos e se desligou em 2000. Ele se associou ao irmão Giovani e, desde então, a dupla segue cuidando pessoalmente de tudo. Uma equipe afiada de dezoito garçons (ou passadores), sob a supervisão deles, encarrega-se da operação. Cada um tem como especialidade servir um ou dois tipos de corte. A primeira tarefa deles consiste em montar o espeto. Em seguida, vem a salga para a carne ir direto à churrasqueira. Em, no máximo, oito minutos, a peça fica malpassada. Com mais cinco, chega ao ponto, e, acima disso, começa a se tornar bem-passada. Depois de girar pelo salão oferecendo cada opção, o assador repete a operação. Quem circula com a picanha tem mais trabalho: são vendidas por mês 2,5 toneladas dessa carne, importada da Austrália. Embora atendam tão diferentes tipos de paladar, esses churrasqueiros não erram o ponto. A precisão e a matéria-prima de qualidade garantiram pela primeira vez o prêmio à Vento Haragano, que desbanca a forte concorrente Fogo de Chão, detentora de onze vitórias. E não só a picanha faz sucesso. Também disputam atenção no rodízio (R$ 108,00 por pessoa) os ótimos contrafilé argentino, assado de tira, paleta de cordeiro e costela premium. De complemento, destacam-se no bem cuidado bufê as folhas fresquinhas. Outro tesouro da casa, a carta de vinhos, responsabilidade do sommelier Alcir de Souza Ubaldo, merece ser consultada. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2012 - Indicado

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Nos fins de semana, quando é ocupado por numerosas famílias — há um boa área de recreação com monitores —, o movimento no almoço se torna ainda maior que de segunda a sexta. Nesse caso, a dica é chegar cedo ou ocupar uma das mesas do bar e pedir um chimarrão enquanto aguarda. Ao conseguir um lugar, siga a dica do sommelier Paulo Pereira para escolher um vinho para harmonizar com os cortes do rodízio. Ele é o guardião da adega com 6.000 garrafas divididas em 650 rótulos de catorze países. Variam do chileno Mont Gras Reserva Carmenère 2009 ao espanhol Vega Sicilia Único Reserva Especial 1990. A bebida tem como parceiros a ótima picanha, a fraldinha, o contrafilé argentino, o carré de cordeiro, o leitão à pururuca de pele crocante e o delicioso pernil de javali regado a geleia de jabuticaba, entre outras carnes. Antes, o bufê agrega itens como torresmo crocante, presunto cru, salada de trigo em grão, berinjela grelhada e pinhão, este servido durante a temporada. Falta melhorar as sobremesas e o pão de queijo, quase sem queijo. Recebeu 2 votos do júri do “Comer & Beber”.

      Veja SP

    • 2011 - Indicado

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Ao chegar, os clientes são recebidos por atenciosas recepcionistas trajadas de prenda, traje típico de festas no Rio Grande do Sul. Mesmo nos raros dias em que há lugares disponíveis no concorrido salão, vale dar uma parada no bar para apreciar o chimarrão, preparado na hora e oferecido de cortesia. Lá mesmo, saboreie a linguiça fatiada de primeira. Na mesa, os cortes chegam rapidamente e no ponto pedido. Comece pela ótima costela premium, passe pelo bife ancho (de preferência em fatias grossas), a picanha, a paleta de cordeiro... Claro, o bufê merece atenção, em especial pela seleção de folhas variadas, os cogumelos-de-paris frescos, a berinjela gratinada no azeite e as fatias de presunto cru espanhol. Na adega com capacidade para 6 000 garrafas, encontram-se 650 rótulos de catorze países. Ao consultar a imensa carta de vinhos, rica em informações, confira a primeira página, onde há sempre cerca de dez garrafas a preços promocionais. O sommelier paranaense Paulo Pereira faz indicações como o argentino Las Perdices Bonarda 2008. Falta resolver a qualidade das sobremesas, preparadas sem muita inspiração, caso da pera ao vinho escoltada por sorvete. Mantém uma área de recreação para crianças. Todos esses cuidados renderam à churrascaria um voto do júri do “Comer & Beber”.

      Veja SP

    • 2010 - Participante

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2010/2011

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s