Tasca da Esquina (Desde 2011)

Tipos de Restaurantes: Portugueses
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Alameda Itu, 225 - Cerqueira César - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 31411149
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:30
quarta-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:30
quinta-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 23:30
sexta-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
sábado
12:00 - 16:00 - 19:00 - 00:00
domingo
12:00 - 17:00
monetization_on

Faixa de preço

De R$151,00 a R$250,00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 20,00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (65), Comida (couvert) (Gratuito), Levar vinhos (permite) (R$ 50,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

O cardápio é um compilado de receitas do chef português Vítor Sobral, executadas por uma equipe quase sempre muito afinada. São apreciadas à la carte ou em menus degustação. Na versão em cinco etapas (R$ 112,00, sem sobremesa) podem vir receitas inventivas que mostram um Portugal moderno, como a posta de bacalhau empanada no molho cremoso de laranja com acelga bok choy salpicada de lâminas de amêndoa (R$ 96,00). O caril de camarão, porém, demonstra um excesso de entusiasmo pelas especiarias (R$ 87,00). Antes, chegam entradas como a sopa de cenoura cremosa com musse de atum, tirinhas de presunto cru e ciboulette (R$ 29,00). Certamente um dos melhores da cidade, o pudim abade de priscos, que leva gordura na receita, se enfraquece pela adição de leite de coco de sabor muito intenso (R$ 16,00). O serviço, embora cortês, mostrase
um tanto atrapalhado.

Preços checados em setembro de 2017.

    Quermesse Lusitana

    Que pompa, que nada. A festa junina que a Tasca da Esquina, um dos melhores portugueses da cidade, promove no sábado (24/6) é na calçada. O arraial lusitano — ou Festa de Santo Antônio — terá uma churrasqueira, de onde vão sair as sardinhas (R$ 12,00 a unidade), servidas sobre pão, e o chouriço, embutido preparado com sangue (R$ 15,00). Para bebericar, escolha entre cerveja portuguesa Super Bock (R$ 8,00 a long neck) e taça de sangria (R$ 15,00). O arroz-doce (R$ 8,00) é para adoçar o arraial. Uma vantagem: lá fora não se cobra taxa de serviço, que agora é de 13% por causa da nova lei da gorjeta. O horário é das 12h às 19h.

    Preços checados em junho de 2017.

    (Por Saulo Yassuda)

    Comer e beber

    • 2017 - Participante

      Restaurantes portugueses Comer & Beber .

      O cardápio é um compilado de receitas do chef português Vítor Sobral, executadas por uma equipe quase sempre muito afinada. São apreciadas à la carte ou em menus degustação. Na versão em cinco etapas (R$ 112,00, sem sobremesa) podem vir receitas inventivas que mostram um Portugal moderno, como a posta de bacalhau empanada no molho cremoso de laranja com acelga bok choy salpicada de lâminas de amêndoa (R$ 96,00). O caril de camarão, porém, demonstra um excesso de entusiasmo pelas especiarias (R$ 87,00). Antes, chegam entradas como a sopa de cenoura cremosa com musse de atum, tirinhas de presunto cru e ciboulette (R$ 29,00). Certamente um dos melhores da cidade, o pudim abade de priscos, que leva gordura na receita, se enfraquece pela adição de leite de coco de sabor muito intenso (R$ 16,00). O serviço, embora cortês, mostrase um tanto atrapalhado. (Preços checados em setembro de 2017).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2016 - Participante

      Restaurantes portugueses Comer & Beber .

      O melhor restaurante português da cidade tem receitas de Vítor Sobral, que vive em Lisboa. Aqui, elas são executadas e muitas vezes desenvolvidas com competência pelo patrício Luis Espadana. Além de clássicos como bacalhau ao forno (R$ 99,00), o chef-residente faz uma deliciosa moqueca com o pescado, azeite de dendê, leite de coco e a guarnição de mandioquinha (R$ 105,00). Outra delícia da nova cozinha portuguesa é a costeleta de cordeiro com purê de abóbora ao molho de hortelã (R$ 104,00). O pão na chapa, bem macio, é um aperitivo coberto por mocotó suíno e generosa quantidade de coentro (R$ 34,00). No capítulo doçura, está de volta ao cardápio a musse de chocolate com compota de jabuticaba, calda de vinho tinto e nozes carameladas (R$ 26,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2016 - Vencedor

      Restaurantes restaurateur do ano Comer & Beber .

      Há tempos um carro não entra na garagem de Edrey Momo. Com quatro estabelecimentos em diferentes pontos da cidade, o empresário de 47 anos prefere circular numa moto Triumph 800 XCx. Dois desses empreendimentos foram abertos neste ano: a Padaria da Esquina e o izakaya Taka Daru, com investimentos estimados por ele em 5 milhões e 1 milhão de reais, respectivamente. A premiada loja de pães é mais uma parceria com o chef português Vítor Sobral, com quem ele já tem a Tasca e a Taberna da Esquina. Nesses três endereços, as receitas são da terrinha. O botequim japonês é a primeira incursão de Edrey pela culinária oriental. Sua estreia no ramo foi aos 14 anos, quando seu pai, o maestro Giovanni Momo, abriu a primeira pizzaria 1900. Da empresa familiar, migrou para bares e, finalmente, chegou aos restaurantes. “Meus negócios têm cobranças mais agressivas dos investidores”, diz. “Não sou aquele tipo de dono que passeia pelo salão e não sabe tirar um pedido. Sou mão na massa.”

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2015 - Vencedor

      Restaurantes portugueses Comer & Beber .

      Embora sua especialidade seja o bacalhau, o chef alentejano Vítor Sobral pode ser considerado um polvo quando se trata de negócios, espalhados por Portugal, Brasil e Angola. Quatro anos atrás, ele abriu na capital a Tasca da Esquina e, em fevereiro, a Taberna da Esquina, no Itaim. Está chegando a Padaria da Esquina, com inauguração prometida para o começo de 2016. O segredo do cozinheiro-empresário para evitar tropeços é manter equipes afinadas nos endereços com a sua marca. A Tasca está desde o início nas mãos do competente Luis Espadana. Outra receita infalível é mostrar que os pratos portugueses não são apenas clássicos de bacalhau como a versão à brás (R$ 78,00). Em vez de viver do passado, Sobral inventa novidades como o pescado empanado ao creme de laranja e acelga bok shoy (R$ 89,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2015.)

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Participante

      Restaurantes bom e barato Comer & Beber .

      Embora a casa tenha herdado o ambiente original de uma extinta unidade do restaurante baiano Bargaço, o salão de tijolos à vista nas paredes lembra uma tasca como as muitas existentes em Lisboa. O cardápio não poderia ser mais atraente. Embora as opções possam ser pedidas individualmente, o melhor negócio é escolher entre as sugestões dos menus completos com entrada, prato e sobremesa. O motivo? O preço de R$ 49,00, uma pechincha quando se fala de um restaurante português deste quilate. Duas sugestões de trios: lula à dorée, bacalhau à lagareiro e siricaia ou bacalhau benedictine (uma espécie de creme leve do pescado desfiado e batata), arroz de cordeiro e toucinho do céu. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Vencedor

      Restaurantes portugueses Comer & Beber .

      O chef Vítor Sobral tem negócios espalhados por Portugal, Angola e Brasil. Na casa paulistana, ele aparece a cada dois meses. Quem fica de olho nas coisas por aqui é seu filho, Rodrigo, e o sócio, Edrey Momo. Sobral vem azeitando a equipe de cozinha nos últimos dois anos e, agora, o time atinge seu melhor desempenho. Cuidam com esmero dos pratos o português Luis Espadana e o paulista de Rio Claro Adriano Tócchio. Caso quisessem, eles poderiam oferecer mais de uma sugestão diferente de bacalhau por dia. Isso porque Sobral é autor de dezoito livros de receitas — e seu mais recente lançamento traz nada menos que 500 maneiras de preparar o peixe. No restaurante com matriz em Lisboa, algumas dessas opções aparecem em primeiro plano, caso do ótimo pescado ao forno e à bras (R$ 87,00). Mas não são as únicas. Há, por exemplo, o clássico arroz de pato (R$ 69,00), servido aos sábados. Distante das versões de concorrentes paulistanos, que de tão cheias de caldo lembram um risoto à italiana, no Tasca segue-se à risca o original da terrinha, com um resultado deliciosamente mais seco. Nenhuma pedida, porém, causa tanto impacto e dá a verdadeira dimensão do trabalho de Sobral quanto o inusitado hambúrguer de alheira (R$ 58,00). Entra no bifão dourado o embutido misturado a carnes de porco e frango. Na hora de servir, vai sobre creme de queijo da Serra da Estrela, recebe um ovo de gema mole por cima e a companhia de fritas. Das sobremesas, os ovos nevados (R$ 16,00) surpreendem por não ser muito doces, quebrando a tradição portuguesa. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Vencedor

      Votação popular - restaurantes portugueses Comer & Beber .

      O chef Vítor Sobral tem negócios espalhados por Portugal, Angola e Brasil. Na casa paulistana, ele aparece a cada dois meses. Quem fica de olho nas coisas por aqui é seu filho, Rodrigo, e o sócio, Edrey Momo. Sobral vem azeitando a equipe de cozinha nos últimos dois anos e, agora, o time atinge seu melhor desempenho. Cuidam com esmero dos pratos o português Luis Espadana e o paulista de Rio Claro Adriano Tócchio. Caso quisessem, eles poderiam oferecer mais de uma sugestão diferente de bacalhau por dia. Isso porque Sobral é autor de dezoito livros de receitas — e seu mais recente lançamento traz nada menos que 500 maneiras de preparar o peixe. No restaurante com matriz em Lisboa, algumas dessas opções aparecem em primeiro plano, caso do ótimo pescado ao forno e à bras (R$ 87,00). Mas não são as únicas. Há, por exemplo, o clássico arroz de pato (R$ 69,00), servido aos sábados. Distante das versões de concorrentes paulistanos, que de tão cheias de caldo lembram um risoto à italiana, no Tasca segue-se à risca o original da terrinha, com um resultado deliciosamente mais seco. Nenhuma pedida, porém, causa tanto impacto e dá a verdadeira dimensão do trabalho de Sobral quanto o inusitado hambúrguer de alheira (R$ 58,00). Entra no bifão dourado o embutido misturado a carnes de porco e frango. Na hora de servir, vai sobre creme de queijo da Serra da Estrela, recebe um ovo de gema mole por cima e a companhia de fritas. Das sobremesas, os ovos nevados (R$ 16,00) surpreendem por não ser muito doces, quebrando a tradição portuguesa. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Indicado

      Restaurantes portugueses Comer & Beber .

      Embora não fique em uma esquina, mas no centro de uma quadra, o restaurante leva esse nome porque é idêntico a uma casa de Lisboa. Um dos proprietários é o festejado chef português Vítor Sobral, dono da tasca original, do outro lado do Atlântico. Em São Paulo, ele mantém uma equipe afinada, sob o comando da dupla de conterrâneos Luis Espadana e Hugo Nascimento. São eles que preparam receitas mais modernas e constantemente renovadas, como os ovos mexidos misturados a pequenas lascas de bacalhau e aspargo (R$ 34,00), a carne de porco com torresmo levemente crocante na companhia de salada de fava e vinagrete (R$ 28,00), o cordeiro perfumado em especiarias com purê de abóbora e aspargo (R$ 82,00) e o atum caramelado junto de um mix de cogumelos ao creme de palmito (R$ 68,00). A administração é feita pelo sócio Edrey Momo, um dos donos da rede de pizzarias 1900. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2012 - Indicado

      Restaurantes portugueses Comer & Beber .

      Considerado um dos grandes chefs portugueses da atualidade, Vitor Sobral cruzou o Atlântico para montar esta filial em sociedade com Edrey Momo, um dos donos da rede de pizzarias 1900. Como fica boa parte do tempo na matriz, em Lisboa, o cozinheiro mantém aqui dois subchefs treinados por ele, Luís Espadana e Hugo Nascimento. Suas receitas, porém, não passaram despercebidas do júri do “Comer & Beber”, que o agraciou com 2 votos. Bom petisco, a lula salteada no azeite junto de palmito merece ser pedida. Em seguida, há primorosas sugestões de bacalhau: a versão à brás (batata palha e ovo) e com natas (creme de leite fresco, batata cozida e um toque de noz-moscada), esta servida como opção no almoço de sexta. Mais um acerto é a arraia no azeite guarnecida de espinafre e purê de batata. Na sobremesa, o pudim abade de priscos, feito de gemas, toicinho e vinho do Porto, supera os demais doces. Da carta de vinhos, peça o português branco Vinha do Putto 2010.

      Veja SP

    • 2011 - Participante

      Restaurantes portugueses Comer & Beber .

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2011/2012

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s