Tanit (Desde 2016)

Tipos de Restaurantes: Mediterrâneos
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Oscar Freire, 145 - Jardim Paulista - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30626385
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 23:30
quarta-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 23:30
quinta-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 23:30
sexta-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 00:00
sábado
12:30 - 16:30 - 19:30 - 00:00
domingo
12:30 - 16:30
monetization_on

Faixa de preço

De R$101,00 a R$150,00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 22,00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (46), Comida (couvert) (R$ 15,00), Levar vinhos (permite) (R$ 65,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

Desde que estreou no extinto FishBar & Gastronomia, época em que bem podia ter levado o título de chef revelação caso não tivesse deixado o restaurante de maneira tão repentina, Oscar Bosch já era um cozinheiro em que se devia prestar atenção. No Tanit, casa própria que abriu com outros três sócios, seu talento só se agigantou. Originário de Cambrils, na Catalunha, Bosch faz uma seleção de receitas esmeradas, que vão de simples croquetes, chamados de croquetas, com recheio tão variados quanto pato (R$ 32,00) e presunto cru (R$ 30,00), a requintes como as vieiras grelhadas nadando em ajo blanco (R$ 47,00), creme de alho feito originalmente com amêndoa — aqui substituída por macadâmia. O polvo, recebido fresco direto do Guarujá, vai para a mesa grelhado na companhia de batata assada com emulsão picante (R$ 69,00). Mulher de Bosch, a paulistana Beatriz responde com igual brilho pelas sobremesas. Duas excepcionais: a banana em rodelas carameladas com panacota de avelã em montinhos espalhados pelo prato, farofa de especiarias, merengue cítrico e sorvete de chocolate com 70% de cacau (R$ 25,00) e a torrija, clássica rabanada ibérica servida com redução de vinho doce Pedro Ximénez e sorvete de café (R$ 26,00).

Preços checados em setembro de 2017.

    SOPA FRIA

     É o território do catalão Oscar Bosch, premiado chef do ano pela edição COMER & BEBER. Boa pedida para os dias quentes, o gaspacho na versão da casa vem com tomatinho marinado em vinho jerez, camarão cozido no vapor e sorbet de pepino para finalizar. Sai por R$ 43,00.

    Preços checados em outubro de 2017.

    Comer e beber

    • 2017 - Participante

      Restaurantes Espanhóis Comer & Beber .

      Desde que estreou no extinto FishBar & Gastronomia, época em que bem podia ter levado o título de chef revelação caso não tivesse deixado o restaurante de maneira tão repentina, Oscar Bosch já era um cozinheiro em que se devia prestar atenção. No Tanit, casa própria que abriu com outros três sócios, seu talento só se agigantou. Originário de Cambrils, na Catalunha, Bosch faz uma seleção de receitas esmeradas, que vão de simples croquetes, chamados de croquetas, com recheio tão variados quanto pato (R$ 32,00) e presunto cru (R$ 30,00), a requintes como as vieiras grelhadas nadando em ajo blanco (R$ 47,00), creme de alho feito originalmente com amêndoa — aqui substituída por macadâmia. O polvo, recebido fresco direto do Guarujá, vai para a mesa grelhado na companhia de batata assada com emulsão picante (R$ 69,00). Mulher de Bosch, a paulistana Beatriz responde com igual brilho pelas sobremesas. Duas excepcionais: a banana em rodelas carameladas com panacota de avelã em montinhos espalhados pelo prato, farofa de especiarias, merengue cítrico e sorvete de chocolate com 70% de cacau (R$ 25,00) e a torrija, clássica rabanada ibérica servida com redução de vinho doce Pedro Ximénez e sorvete de café (R$ 26,00). (Preços checados em setembro de 2017.)

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2017 - Vencedor

      Chef do Ano Comer & Beber .

      O chef do ano de VEJA COMER & BEBER, Oscar Bosch, nasceu em 1982 na pequena cidade de Cambrils, na região costeira da Catalunha, onde seu pai mantém o CanBosch, restaurante com uma estrela Michelin há quase três décadas. Embora a paixão pela cozinha fosse grande, o negócio familiar era pequeno para Oscar. Aos 19 anos, ele pôs o pé na estrada. O apetite para ganhar mais quilometragem na cozinha levou-o à Inglaterra, à Itália e à Bélgica. Passou ainda dois anos no premiado El Celler de Can Roca, em Girona, na Espanha. São Paulo se tornou seu porto seguro em 2010, quando se casou com a confeiteira paulistana Anna Beatriz Dias Bosch — eles se conheceram como alunos de uma escola de idiomas na cidade suíça de Lausanne. Mesmo que todos os pratos do chef sejam ótimos, inclusive aqueles com carne de porco, os pescados brilham ainda mais no cardápio do restaurante, montado em 2016 em sociedade com três amigos. Sua receita de polvo grelhado, por exemplo, é formidável em textura e frescor. “Recebo a matéria- prima diretamente do Guarujá”, conta. “Mas sinto falta justamente da variedade dos frutos do mar da Espanha.” Quando não está no fogão, o workaholic assumido dá uma escapada para o Litoral Norte, onde o sogro tem uma casa. É dessa região e de outras partes da costa brasileira que vêm peixões frescos como a pescada-amarela de 8 quilos da foto, com a qual prepara uma versão grelhada ao molho romesco (azeite, pão, avelã, páprica, alho e vinagre de jerez), com alho-poró na manteiga, emulsão de azeite e crumble de parmesão, servida no restaurante.

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s

    1. Paulo Nascimento

      O Tanit é um exemplo de um restaurante que começou parecendo que ia marcar época. Era realmente bom, mas a inexplicável arrogância do atendimento faz com que a gente decida por qualquer um restaurante de SP menos esse. Fuja do Tanit!!!