Quintana (Desde 2013)

Tipos de Bares: Bar-restaurante
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Olavo Bilac, 57 - Chácara Flora - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 21296570
Horário:
segunda-feira
11:40 - 01:00
terça-feira
11:40 - 01:00
quarta-feira
11:40 - 01:00
quinta-feira
11:40 - 01:00
sexta-feira
11:40 - 01:00
sábado
11:40 - 01:00
domingo
11:40 - 01:00
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Elo, Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Elo, Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Couvert artístico (R$ 10,00) (1), Estacionamento/Valet (R$ 15,00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (120)

(1)Sábado das 13h às 17h

Resenha por Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes

Enorme, o bar ocupa um casarão de esquina. O proprietário Marcos Livi, que também toca o bar Verissimo, a pizzaria Napoli Centrale e a hamburgueria C6, montou um cardápio extenso de preparos que fazem referência aos três estados do sul — Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Para petiscar, o matambre, carne extraída da costela e recheada de legumes, é guarnecido de uma mistura de charque com farinha de mandioca e panquequinhas da banana-da-terra. Custa R$ 36,00. Na ala dos pratos, a tainha assada ao molho de camarão (R$ 48,00) fica melhor com um toque a mais de sal. Um consistente pirão acompanha. O drinque tche (R$ 28,00), de bourbon, xarope de mel branco de Cambará do Sul, limão-siciliano e gengibre, é apresentado numa cuia de chimarrão e precisa ser polvilhado de erva-mate.

Informações checadas entre julho e setembro de 2018.

    Comer e beber

    • 2018 - Participante

      Bares-restaurantes Comer & Beber .

      Enorme, o bar ocupa um casarão de esquina. O proprietário Marcos Livi, que também toca o bar Verissimo, a pizzaria Napoli Centrale e a hamburgueria C6, montou um cardápio extenso de preparos que fazem referência aos três estados do sul — Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Para petiscar, o matambre, carne extraída da costela e recheada de legumes, é guarnecido de uma mistura de charque com farinha de mandioca e panquequinhas da banana-da-terra. Custa R$ 36,00. Na ala dos pratos, a tainha assada ao molho de camarão (R$ 48,00) fica melhor com um toque a mais de sal. Um consistente pirão acompanha. O drinque tche (R$ 28,00), de bourbon, xarope de mel branco de Cambará do Sul, limão-siciliano e gengibre, é apresentado numa cuia de chimarrão e precisa ser polvilhado de erva-mate. Informações checadas entre julho e setembro de 2018.

      Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes

    • 2017 - Participante

      Bares-Restaurantes Comer & Beber .

      Enorme, o espaço homenageia o poeta Mario Quintana na decoração, que tem ainda uma parede na forma de caça-palavras. Quem cuida da casa é o gaúcho Marcos Livi, dono de outros negócios na cidade, como o bar Veríssimo, no Brooklin, e a pizzaria Napoli Centrale, em Pinheiros. Para acompanhar o chope (Stella Artois, R$ 10,00), escale o caldinho de puchero, cozido de carnes e legumes, dos mais saborosos (R$ 18,00). Até novembro, o bar deve mudar de endereço — vai para o Morumbi. (Preços checados em setembro de 2017).

      Saulo Yassuda e Fábio Galib

    • 2016 - Participante

      Bares bares-restaurantes Comer & Beber .

      O poeta Mario Quintana é o homenageado. O lugar celebra ainda a cozinha do Sul do país no menu, montado pelo gaúcho Marcos Livi, sócio também da ótima pizzaria Napoli Centrale. “Chame” a carne de ovelha com mandioca, arroz, tomate, linguiça e feijão-preto (R$ 46,00). Para beber, o drinque farrapos (R$ 26,00) leva vodca, erva-mate, abacaxi, limão e o tradicional molho Farrapo. Deve ganhar uma filial neste ano no Morumbi. (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Saulo Yassuda e Fábio Galib

    • 2016 - Indicado

      Bares petiscos Comer & Beber .

      Todo orgulhoso dos ingredientes do sul do país, o chef Marcos Livi criou um delicioso bolinho de linguiça blumenau, que serve em seu Quintana. Ele agrega mandioca cozida e queijo colonial gaúcho à massa do embutido trazido do município de Prudentópolis, no Paraná. A mistura é moldada, empanada em farinha japonesa panko e frita por imersão.O quarteto de acepipes chega pelando e hipercremoso à mesa ao lado de molho de queijo e de uma conserva de repolho-roxo com especiarias, responsável pelo bem-vindo contraste entre doce e salgado. É bem bom e custa R$ 20,00 a porção. (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Saulo Yassuda e Fábio Galib

    • 2015 - Participante

      Bares bares-restaurantes Comer & Beber .

      Dono também do Verissimo, que presta homenagem ao escritor Luis Fernando Verissimo, o chef gaúcho Marcos Livi faz menção a outro conterrâneo neste bar cheio de bossa. Aninhado em uma agradável esquina, seu salão de pé-direito alto traz referências à obra de Mário Quintana em versos nas paredes, nos descansos de copo e nos degraus que levam aos pisos superiores. O último deles é uma laje com feições de rooftop e lâmpadas penduradas por longos fios, onde mesas dividem espaço com uma pequena horta. Ali são plantados temperos e ervas como a hortelã que entra na composição do refrescante mojito (R$ 21,00). Quando o assunto é drinque, contudo, há pedidas mais interessantes, a exemplo da caipirinha tchê, de cachaça com infusão de erva-mate, limão-siciliano e maracujá (R$20,00). A seção dedicada aos comes é um compêndio de receitas inspiradas no suldo país, algumas autorais, caso do queijo da colônia empanado, acompanhado de mel branco da cidade de Cambará do Sul(R$ 20,00), e outras bem típicas. Dessa lista, constam o marreco assado no forno com repolho-roxo e compota de maçã(R$ 46,00), bem comum em terras catarinenses, e a curitibaníssima carne de onça (R$ 30,00). Antes que se acuse Livi de servir felinos no bar, cabe uma explicação: o petisco nada mais é do que uma releitura do hackepeter alemão, preparado com corte bovino cru e temperos e servido na forma de canapés. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Saulo Yassuda

    • 2014 - Participante

      Bares bar-restaurante Comer & Beber .

      Gaúcho “da gema”, o proprietário Marcos Livi (do Verissimo) fez deste endereço uma embaixada do sul do Brasil na capital paulista. Grande homenageado, o escritor Mario Quintana (1906-1994), de Alegrete (RS), é lembrado no nome da casa e em versos enquadrados nas paredes. Muito bem montado, o enorme espaço abriga bancos de igreja, portas antigas e móveis rústicos, tudo o que lembra uma cidade interiorana. O extenso cardápio remete aos três estados sulistas e sugere um úmido arroz de carreteiro (R$ 42,00). De inspiração catarinense, o petisco chamado camarão com abóbora (R$ 26,00, quatro unidades) parece um canapé. Em vez da torradinha, a base é feita com um purê frito dos dois ingredientes, depois coberta por pastas de alho e abóbora-cabotiá mais uma unidade do crustáceo grelhado. Para beber, há chope (R$ 8,50, Stella Artois) e cerveja em garrafa (R$ 10,00, Original). Se tem chimarrão? É claro que sim. O mate moído é polvilhado no drinque tchê (R$ 26,00), uma mistura de bourbon, mel, suco de limão-siciliano e gengibre, servido na cuia em formato de chifre. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Saulo Yassuda

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s