Pipo

VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Avenida Europa, 158 - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 35301760
Horário:
check_circle

Informações adicionais

Lugares/Capacidade total (72)

Resenha por Arnaldo Lorençato

Só quem foi ao Rio de Janeiro teve a chance de provar as criações de Felipe Bronze. Na capital fluminense, o chef carioca mantém o premiado Oro, de cozinha autoral moderna, e teve o extinto Pipo, no qual fazia receitas mais simples, em ambiente informal, dentro de um shopping. O cozinheiro — um rosto conhecido nacionalmente por participações na TV, entre elas um extinto quadro no Fantástico, da Rede Globo, e os programas Que Seja Doce!, The Taste Brasil e Perto do Fogo, todos exibidos no canal pago GNT — acaba de montar a versão paulistana do Pipo. A abertura para convidados está prevista para a terça (18), e a estreia oficial, para a sexta (21). “Cogitei abrir uma filial do Oro, mas desisti”, revela. Apesar do nome, o restaurante, instalado no mesmo ponto onde ficava o Chez MIS, pouco terá a ver com o antecessor carioca. “Fechei o Pipo Rio no dia 8 de dezembro”, conta Bronze, que tem como sócio o Alife Group, controlador de bares paulistanos como o Tatu Bola e o Eu, Tu, Eles. “Temos um braseiro no centro do salão usado para fazer grelhados com ervas, além de um forno a carvão Josper”, revela ele, que está na terceira revisão do cardápio. A montagem da casa, cercada por árvores e um belo jardim atrás do Museu da Imagem e do Som, consumiu 1 milhão de reais, nos cálculos do cozinheiro-­empresário, e tem visual diferente daquele do Chez MIS. Além da fachada de vidro e madeira que se abre totalmente, ganhou um agradável deque com 32 lugares, que funciona como uma extensão do salão. Como o próprio chef admite que faz jornada dupla entre os restaurantes e os realities de TV — ele prepara-se para gravar ainda Top Chef, com estreia prometida para 2019, na Record —, quem vai se encarregar das sugestões é a dupla Henrique Ide e Ra­fae­la Fávaro. Um dos três pratos remanescentes do antigo Pipo é a ostra fresca com sorbet de caju e cachaça na companhia da fruta na brasa. Entre as novidades está o cordeiro na chama de canela com grão-de-bico tostado. “Tenho desejo de fazer um brunch aos domingos”, adianta Bronze. Ele conta que chegou ao ponto privilegiado para se instalar na capital paulista depois de uma conversa com o ator João Vicente de Castro, um dos sócios do Grupo Chez. “Eles optaram por fechar o restaurante no museu e focar o Chez Oscar”, diz. A conferir.

Informações checadas em dezembro de 2018.

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s