Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Il Covo

(Desde 2021)

Tipos de Bares: Drinques

VejaSP:

Endereço: Rua Peixoto Gomide, 1901 - entrada pelo Zena Caffè - -

Telefone: (11) 30829362

Site: instagram.com/ilcovobar

Horário:

segunda-feira - Fechado

terça-feira 17:00 - 23:00

quarta-feira 17:00 - 23:00

quinta-feira 17:00 - 00:00

sexta-feira 17:00 - 02:00

sábado 17:00 - 02:00

domingo - Fechado

Informações adicionais: Lugares/Capacidade total (15), Levar vinhos (permite) (R$ 50,00)

Resenha por Saulo Yassuda

O Il Covo é mais um (quase) segredo da cidade que merece ser desvendado. Aberto em setembro, o bar não tem placa na porta nem informações muito claras nas redes sociais. Faz o tipinho speakeasy. Para chegar até este “esconderijo”, atravessa-se o Zena Caffè, restaurante com sócios em comum, e abre-se uma porta (de geladeira) que oculta a escada condutora ao salão. Em 45 metros quadrados, encontramos sofás com mesinhas de apoio — já adotados pelos casais —, uma única mesa alta com três banquetas e um balcão de apenas dois lugares, para ficar frente a frente com Diogo Rodrigues, bartender que já teve experiência em casas como o Riviera e o saudoso Bar do Jiquitaia. Ele executa com precisão clássicos e criações da carta elaborada pelo consultor Danilo Nakamura. O have a cigar (vinho madeira, uísque, sucos de limões taiti e siciliano e xarope de charuto; R$ 48,00) se mostra uma combinação defumada e, ao mesmo tempo, fresca, o que torna a experiência de bebê-la das mais agradáveis. A clássica margarita (R$ 42,00), coquetel de acidez vibrante, ganha um tom mais sisudo na boa versão da casa (R$ 48,00). A mistura passa pelo processo de clarificação, torna-se translúcida e é completada por um toque de vinho jerez oloroso. Feito pelo sócio Carlos Bertolazzi, o menu de comidinhas é curto e certeiro. Vai bem o sanduichinho de polvo grelhado com chips de presunto de Parma e geleia de alho negro no brioche (R$ 32,00). O tempurá de cogumelo portobello (R$ 29,00), uma delícia de mastigar, é acompanhado de um molho cítrico trufado que rouba todo o sabor da friturinha.

Informações checadas em outubro de 2021.

     

     

    O Il Covo é mais um (quase) segredo da cidade que merece ser desvendado. Aberto em setembro, o bar não tem placa na porta nem informações muito claras nas redes sociais. Faz o tipinho speakeasy. Para chegar até este “esconderijo”, atravessa-se o Zena Caffè, restaurante com sócios em comum, e abre-se uma porta (de geladeira) que oculta a escada condutora ao salão. Em 45 metros quadrados, encontramos sofás com mesinhas de apoio — já adotados pelos casais —, uma única mesa alta com três banquetas e um balcão de apenas dois lugares, para ficar frente a frente com Diogo Rodrigues, bartender que já teve experiência em casas como o Riviera e o saudoso Bar do Jiquitaia. Ele executa com precisão clássicos e criações da carta elaborada pelo consultor Danilo Nakamura. O have a cigar (vinho madeira, uísque, sucos de limões taiti e siciliano e xarope de charuto; R$ 48,00) se mostra uma combinação defumada e, ao mesmo tempo, fresca, o que torna a experiência de bebê-la das mais agradáveis. A clássica margarita (R$ 42,00), coquetel de acidez vibrante, ganha um tom mais sisudo na boa versão da casa (R$ 48,00). A mistura passa pelo processo de clarificação, torna-se translúcida e é completada por um toque de vinho jerez oloroso. Feito pelo sócio Carlos Bertolazzi, o menu de comidinhas é curto e certeiro. Vai bem o sanduichinho de polvo grelhado com chips de presunto de Parma e geleia de alho negro no brioche (R$ 32,00). O tempurá de cogumelo portobello (R$ 29,00), uma delícia de mastigar, é acompanhado de um molho cítrico trufado que rouba todo o sabor da friturinha.

    Informações checadas em outubro de 2021.