Bar de Cima (Desde 2013)

Tipos de Bares: Bares variados
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Oscar Freire, 1128 - Jardim Paulista - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30812966
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
Fechado
quarta-feira
22:00 - 03:00
quinta-feira
22:00 - 03:00
sexta-feira
23:00 - 04:00
sábado
23:00 - 04:00
domingo
Fechado
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Comanda individual, Estacionamento/Valet (R$ 30,00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (220)

Resenha por Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes

O bar-balada herda o clima badalado do restaurante Chez Oscar, com o qual divide o imóvel, um predinho de arquitetura moderna, dos mesmos sócios. No último piso, uma pistinha é improvisada. Rolam por lá baladas para o público que curte hip-hop, noites de pop para o público LGBT, festinhas de hits dos anos 90, e por aí vai. Para beber, a galera escolhe cerveja long neck (Stella Artois, R$ 11,00) ou coquetéis clássicos como o cosmopolitan (R$ 35,00). O espaço voltou a cobrar entrada, que varia entre R$ 20,00 e R$ 40,00.

Informações checadas entre julho e setembro de 2018.

    Comer e beber

    • 2018 - Participante

      Para agitar Comer & Beber .

      O bar-balada herda o clima badalado do restaurante Chez Oscar, com o qual divide o imóvel, um predinho de arquitetura moderna, dos mesmos sócios. No último piso, uma pistinha é improvisada. Rolam por lá baladas para o público que curte hip-hop, noites de pop para o público LGBT, festinhas de hits dos anos 90, e por aí vai. Para beber, a galera escolhe cerveja long neck (Stella Artois, R$ 11,00) ou coquetéis clássicos como o cosmopolitan (R$ 35,00). O espaço voltou a cobrar entrada, que varia entre R$ 20,00 e R$ 40,00. (Informações checadas entre julho e setembro de 2018).

      Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes

    • 2017 - Participante

      para agitar Comer & Beber .

      O modernoso predinho ocupado pelo restaurante Chez Oscar reserva os dois últimos pisos para este bar-balada. Pegue a comanda no térreo e suba de elevador para o 3º andar se a intenção for conversar em clima mais relax. Se você for direto ao 4º, entrará no salão envidraçado que ganha status de pista. A depender da noite, DJs tocam hits de indie e pop, que entretêm a galera de 20 e poucos anos a fim de paquera, o que inclui turmas gays. A entrada não é cobrada, mas os preços dos drinques costumam ser salgados. O apple martini (R$ 39,00) é preparado com a fruta fresca e tem sabor equilibrado. A Stella Artois long neck sai por R$ 11,00. (Preços checados em setembro de 2017).

      Fábio Galib e Saulo Yassuda

    • 2016 - Participante

      Bares para agitar Comer & Beber .

      O arrojado predinho onde funciona o restaurante Chez Oscar e o café Chez Astro também tem espaço para este bar-balada. A decoração é um ponto alto, com paredes de vidro e vista para os Jardins. No 3o andar, fica a turma a fim de um pouco de tranquilidade; no 4o, a pistinha. A proporção de playboys e descolados, que se mesclam por ali, varia dependendo da programação da noite. Para turbinar a festa, prefira misturas mais simples, como o gim- tônica (R$ 41,00) e o aperol spritz (R$ 37,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Fábio Galib e Saulo Yassuda

    • 2015 - Participante

      Bares para agitar Comer & Beber .

      Assume cada vez mais o caráter de baladinha. Instalados no 3º e no 4º pisos do restaurante Chez Oscar, os salões de bela arquitetura, com paredes negras e outras envidraçadas, ganhou o prêmio de melhor endereço para paquerar na edição VEJA COMER & BEBER do ano passado. O agito é garantido no último andar. Lá, a maioria das mesas foi aposentada, o que deixou mais espaço para o pessoal circular e dançar. Com a intenção de ver gente bonita e produzida, um público na faixa dos 30 anos aparece em peso, o que inclui descolados, playboys e, mais recentemente, gays engomadinhos (estes mais às quartas). Enquanto sons eletrônicos bombam nas caixas, a galera conversa em grupinhos, troca olhares e beberica drinques como o cosmpolitan (R$ 29,00), bem superior ao yaguara tropical (R$ 35,00), mistura forte e enjoativa de cachaça, tangerina e capim-limão. Se preferir um tira-gosto e um clima mais tranquilo, o lugar certo é o piso de baixo. A carta mastigável diminuiu bastante, mas traz opções como o panino de legumes e queijo de cabra (R$ 39,00), cortado em aperitivo. Atenção: antes de subir pelos elevadores, deve-se passar no caixa e pegar as comandas de consumo. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Saulo Yassuda

    • 2014 - Vencedor

      Bares para paquerar Comer & Beber .

      A noite começa no elevador. Vale retocar a maquiagem ou dar um tapa no topete antes de ingressar nos 3º e 4º andares do restaurante Chez Oscar, onde fica o Bar de Cima. Se a ideia for encontrar alguém para chamar de seu, deve-se fazer uma passagem rápida pelo lounge, pois o alvo é o último piso, maior e fervido. Embora existam mesas baixas, prefira um assento numa das coletivas, altas e compridas, projetadas a favor do encontro de olhares. Enquanto o burburinho aumenta, pode-se alegrar o espírito com o refrescante cucumber martini (R$ 33,00), feito de gim Tanqueray, pepino e limão. O DJ já deve estar soltando Disclosure, The Knife e outras modernidades. Lá pelas 11 da noite, o espaço fica intransitável. Esbarrar em um pretendente na penumbra faz parte do programa. Pedir desculpas, também — quase sempre isso termina numa boa prosa. Circulam pelo pedaço moças de vestido curto, rapazes engomados e de tênis estilosos, garotões de jeitão metrossexual e turistas carregados de sacolas (estamos, afinal, na Rua Oscar Freire). Movimento seguinte? A pista improvisada nos fundos. O som alto pede uma conversinha no ouvido. Se faltar assunto, basta olhar para fora. As paredes de vidro mostram a região dos Jardins, bonito cenário que sempre rende um tema. A próxima parada é a varanda, no andar de baixo. Tem clima mais privê e vista bacana da cidade, próprios para o grand finale dos bem-sucedidos. Aos que não alcançaram o saldo positivo, ficar lá fora às vezes funciona (sempre há grupinhos e fumantes solteiros por ali). Se nada disso der certo, basta voltar ao 4º andar e recomeçar o jogo. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Saulo Yassuda

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s